Arujá terá Cartório de Registro de Imóveis e de Protestos

Novidade foi anunciada na manhã da última quinta-feira (17) pelo prefeito Dr. Camargo e o deputado Alex de Madureira, em coletiva à imprensa

Um sonho antigo de Arujá, principalmente para quem precisa registrar, transferir ou fazer qualquer outro tipo de tramitação de imóveis que seja em cartório, está prestes a se tornar realidade. Na manhã desta quinta-feira (17), o prefeito Luís Antônio de Camargo (PSD), o Dr. Camargo, ao lado do deputado estadual Alex de Madureira (PSD), anunciou a instalação do Cartório de Registro de Imóveis, Títulos e Documentos e Civil de Pessoas Jurídicas da Comarca de Arujá.
“É uma demanda antiga do município que nós conseguimos fazendo uma gestão através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e o gabinete do deputado, no ano passado, para que entendessem a necessidade de se ter o Cartório de Registro de Imóveis em Arujá, porque, a Comarca já conseguimos esse status há alguns anos, mas ter o status de Comarca e não ter os equipamentos públicos atinentes não faz o menor sentido”, comentou o prefeito agradecendo ao deputado que fez uma gestão junto ao Tribunal de Justiça, com dados passados pela equipe de Camargo.
O prefeito fez questão de salientar não só a conquista do Cartório de Registro de Imóveis, mas, o de Protestos também.
O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) já aprovou o projeto de lei de Nº 106, de 2022 que prevê a instalação de um Cartório de Registro de Imóveis, Títulos e Documentos e Civil de Pessoas Jurídicas. O texto segue para a Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), para apreciação dos deputados. Segundo Alex de Madureira, fazendo uma força tarefa entre os parlamentares, o projeto pode ser aprovado em cerca de 3 meses.
“Quando a gente vê alguém trabalhando sério e querendo o melhor da cidade, a gente fica feliz em ajudar. No ano passado, essa questão do Cartório foi solicitada pelo prefeito e o secretário José Carlos. Eles fizeram uma justificativa muito boa, um bom embasamento jurídico e nos fizemos uma reunião virtual ainda no ano passado com o então juiz corregedor e hoje presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, doutor Ricardo Anafe e com o presidente do TJ na época, doutor Geraldo Pinheiro. Saímos dessa reunião com dever cumprido de mostrar a necessidade de Arujá. E neste ano ficamos felizes em saber que a cidade havia sido incluída para a criação do Cartório e muito nos surpreendeu que o município terá não apenas o de Imóveis, mas, também o de Notas e Protestos, foi além do que solicitamos e pedimos”, explicou Alex de Madureira.
Dentre as justificativas apresentadas para que Arujá conseguisse a instalação do Cartório, Dr. Camargo fez questão de lembrar que, apesar de Arujá estar próximo de 100 mil habitantes e Santa Isabel com pouco mais de 58 mil, muitos moradores da cidade se deslocam ao município vizinho para realizara o serviço. “Dados de outubro de 2020 a março de 2021, aproximadamente 52% dos atos praticados Cartório de Imóveis de Santa Isabel forma de Arujá”, completou Camargo.
Vale destacara que Arujá foi elevada à Comarca em 2016.
Participaram da coletiva à imprensa, além do prefeito e o deputado, o secretário de Desenvolvimento Econômico, José Carlos, o adjunto da Pasta Marco Medeiros; a secretária de Meio Ambiente, Andreia Assis e o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, João Romão.

 

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Apae de Arujá celebra 33 anos de história e serviços

6

Revitalizado, monumento do Padroeiro de Arujá recebe visitas

5

Rede de clínicas AmorSaúde chega a Arujá oferecendo consulta

6

Guia de Anunciantes