Denúncia leva Polícia Civil a desmantelar refinaria de droga no Jardim Primavera

Mais de 32 quilos de entorpecentes, entre maconha, cocaína e crack, foram apreendidos além de objetos utilizados para embalar os “produtos” para a comercialização

Três jovens foram presos em flagrante na tarde da última quinta-feira (15) pela Polícia Civil de Arujá, acusados de tráfico de entorpecentes, no Jardim Primavera. Uma denúncia anônima levou a polícia ao local que seria uma espécie de refinaria e galpão de armazenamento e distribuição das drogas. Lá os policiais apreenderam 32 quilos de maconha, 473 pinos de cocaína, um tijolo de 600 gramas de crack, além de vários apetrechos como balança de precisão, saquinhos e eppendorfes para preparação e embalo dos entorpecentes para a comercialização.
De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO) registrado na Delegacia de Polícia de Arujá, a movimentação de entra e sai e a constante circulação de um carro prata pela na Rua das Pitangueiras começou a chamar a atenção. Além desses movimentos suspeitos, o constante cheiro de maconha que vinha de uma viela, evidenciaram as suspeitas de que algo de ilícito estava acontecendo pelas imediações.
Ao verificar a denúncia, os policiais civis chegaram ao imóvel e encontraram A.A.P., 24, J.V.S.G., 20 e N.R.F, 18, preparando as drogas para a comercialização. Ao serem questionados sobre os fatos, os jovens, que não resistiram à prisão, falaram que o tal carro prata era um motorista de aplicativo, de nome Bad Boy, o qual os auxiliaria na venda dos entorpecentes.
Segundo a polícia, os jovens informaram ainda que há cerca de dois meses produziam drogas no local e que ganhavam R$ 50 por quilo de produzido, mas que não participam da venda dos entorpecentes. O trio informou ainda que saia do local ao fim de um dia de produção, deixavam as drogas dentro da casa e a chave na caixa de luz do imóvel não tendo, portanto, contato direto com os vendedores das substâncias, ressaltando que toda comunicação era feita pelo aplicativo "WhatsApp".
Diante da situação, todos os envolvidos foram levados à Delegacia de Arujá, onde o delegado de plantão, Carlos Eduardo Cavalcante, determinou a prisão em flagrante, tomando as providências cabíveis.

 

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

EAMA retoma atividades com a realização da prova do Circuito

2

"Nossa Arujá e Projeto Saudade" exibe fotos da cidade

8

Prime Beef inaugura loja em Arujá

7

Guia de Anunciantes