Auxílio a comerciantes volta à pauta do Legislativo

Perdas de cidadãos de Arujá também se destacaram em pronunciamentos de vereadores

A consternação causada pelas últimas mortes ocorridas em Arujá em decorrência da COVID-19 impactou os discursos dos vereadores na 12ª Sessão Ordinária ocorrida em formato virtual na última segunda-feira (19/4). Além da tristeza provocada pelas recentes perdas, os parlamentares demonstram preocupação com os efeitos da pandemia sobre a atividade econômica do município, principalmente, o comércio.
A pedido do vereador Luiz Fernando Alves de Almeida (PSDB), o colegiado deverá se reunir para discutir propostas viáveis de auxílio financeiro aos comerciantes. O assunto voltou à pauta do Legislativo após o vereador anunciar a decisão do Executivo de entrar com Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) em relação às leis 3360/2021 e 3361/2021, de autoria do ex-vereador e atual secretário de Governo, Rogério Gonçalves Pereira, que poderia viabilizar ajuda ao setor.
Ainda em relação à COVID-19, os vereadores José Genilson da Silva (PT), o Genilson Moto e Divinei da Silva (PL) e a vereadora Cristiane Araújo Pedro (PSD), a Profª Cris do Barreto, se posicionaram contra o retorno às aulas até que todos os profissionais da Educação e os alunos da rede municipal de ensino sejam imunizados. “Um professor trabalha de manhã, de tarde e de noite em várias escolas e, se tiver infectado e não apresentar sintomas, tem potencial de contaminar de 300 a 400 alunos por dia”, apontou Cris do Barreto, vice-presidente da Casa, líder do governo e integrante do Comitê da COVID-19.
Divinei afirmou que o Estado força a retomada das aulas presenciais, mas não dá condições ao município de prestar assistência ao munícipe em caso de infecção pelo novo coronavírus. Já Genilson Moto ao ler um ofício disse que “não há viabilidade de retorno sem a garantia da vacina”.
Também não faltaram mensagens de otimismo e esperança em relação à pandemia.
Três Moções de Pesar de autoria do Legislativo foram lidas no Plenário em nome do padre Faustino José Tonini (nº 11/2021); do servidor público Paulo Roberto Damasceno (nº 12/2021) e do advogado Eduardo Rodrigues Pinhel (nº 13/2021) – todos vítimas da COVID-19.

Proposituras
Os vereadores aprovaram 59 Indicações e 33 Requerimentos com pedido de informações à Prefeitura.

Projetos
Dois projetos incluídos inicialmente para leitura foram votados na 12ª Sessão Ordinária e na 11ª Sessão Extraordinária, convocada pelo presidente da Casa de Leis, Gabriel dos Santos (PSD).
O primeiro, de autoria do Executivo, refere-se à devolução de R$ 224.303, 35 à União referente à sobra de recursos oriundos da construção do CEU Cerejeiras (PL nº 12/2021); o segundo de iniciativa do Legislativo versa sobre a desincorporação de bens patrimoniais da Câmara de Arujá (PDL nº 02/2021). A votação em regime de urgência foi requerida pelo vereador Abel Franco Larini (PL), o Abelzinho, e aprovada pelos demais vereadores.
A íntegra das Sessões está disponível no canal oficial da Câmara no YouTube.

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Torneios de futebol serão retomados domingo

2

Catálogo digital traz ofertas especiais para o Dia das Mães

8

Liga Arujaense de Futebol retorna com amistosos

18

Guia de Anunciantes