Prefeitura fecha casa de repouso irregular

Três mulheres foram detidas na tarde da última quarta feira (24), por suspeita de maus-tratos contra idosos em uma instituição de longa permanência que funcionava irregularmente na Rua 48, do Parque Rodrigo Barreto, de acordo com boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Arujá.
A ação foi programada pela Prefeitura de Arujá, que recebeu informações sobre o local por meio de denúncia anônima, programando então uma força-tarefa envolvendo equipes das Secretarias Municipais de Saúde, da Assistência Social e da Guarda Civil Municipal (GCM), além da Vigilância Sanitária.
Quando os agentes municipais chegaram ao endereço, que é uma residência cuja fachada possui um portão todo fechado, que não permite visualização ao interior do imóvel, encontrou oito pessoas na faixa dos 55 a 70 anos, todos aparentemente com necessidades especiais ou problemas psiquiátricos, em condições deploráveis. "Em plena pandemia, localizamos, graças a uma denúncia, idosos vulneráveis que estavam em uma situação bastante precária. Enfim, uma situação que muito nos entristece e que não permitiremos que ocorra na nossa cidade de jeito nenhum", lamentou o prefeito Luiz Camargo.
O secretário municipal de Saúde, Márcio Knoller, também esteve no local e disse que não havia nem comida, quando a equipe da Prefeitura chegou até o asilo ilegal. "Para se ter uma ideia, só tinha duas garrafas d'água no lugar e alguns pães duros. O estado do banheiro, sem assento na privada, e dos quartos, sem nenhum conforto ou higiene, demonstrava o jeito que eles estavam sendo tratados", descreveu.
Segundo a Secretaria, o asilo clandestino funcionava há, aproximadamente, cinco anos. A Prefeitura irá alocar, a princípio, os internos no Centro do Idoso, e a Secretaria Municipal de Saúde destinou um médico para examinar os idosos. "Posteriormente, vamos providenciar a vacinação dos que podem ser vacinados e tentaremos contatar os familiares", concluiu Knoller.
As pessoas localizadas no imóvel foram acolhidas no Centro Dia do Idoso, onde foram examinadas por médico e onde tomariam a vacina contra a Covid por serem consideradas institucionalizadas e fazerem parte da primeira fase da campanha. Elas receberam roupas limpas e alimentação e estão sendo acompanhadas por profissionais da Saúde e Assistência Social.  A Assistência Social passou o dia tentando contato com os familiares das 4 mulheres e dos 4 homens (uma pessoa era de Arujá, outra de Itaquaquecetuba e outras cidades). Alguns familiares foram localizados para providenciar a busca do interno, uma família disse que não teria como assumir os cuidados e outras famílias ainda estavam sendo procuradas.

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Plena Saúde apresenta nova estrutura de unidade 24h

6

Pernambucanas inaugura em Arujá trazendo ofertas e descontos

4

SAJ: o melhor da comida árabe agora no Alto Tietê

8

Guia de Anunciantes