Desenvolvimento Econômico: equipe da Secretaria tem ouvido segmentos para projetar ações que atendam a cidade

Dentro da proposta de manter o diálogo com os diversos segmentos produtivos da cidade para fomentar o desenvolvimento econômico de Arujá, a equipe da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, liderada por José Carlos Santos, desde quando assumiu em janeiro, tem se reunido com representantes do mais diversos setores da cidade. A estratégia, segundo José Carlos, é ouvir as demandas para que então sejam desenvolvidas ações que de fato atendam os munícipes.
“Estamos dialogando para enfrentar a situação juntos, preservando todos os segmentos. Estamos tendo conversas positiva, na qual acatamos as reivindicações e já vamos alinhando as medidas”, disse José Carlos, que ao lado dos secretários adjuntos, Flávia Sanches e Marco Medeiros, e da diretora Givânia Silva, recebeu a reportagem do Jornal da Cidade para falar sobre os primeiros 50 dias à frente da Pasta de Desenvolvimento Econômico, uma das mais desafiadoras diante do cenário de pandemia.

Casa em ordem 
Segundo o secretário José Carlos, um dos grandes desafios de sua Pasta tem sido “colocar a casa em ordem”.
“Quando assumimos a Secretaria em janeiro, ficamos surpreendidos com a situação em que estava o departamento: PAT desativado, Banco do Povo sem crédito. Muitos convênios em que se faz necessária renovação,  como o Banco do Povo, em que o governo tem que ofertar uma contrapartida para que possa liberar empréstimos ao microempreendedores, estavam na gaveta. Para se ter ideia, quase perdemos o SENAI da cidade, uma conquista do município, que por não demonstrarem interesse em manter o convênio, quase foi perdido. O SENAI atende a cerca 800 alunos anualmente com mais de 20 cursos”, ressaltou o secretário.
Até mesmo um convênio com a Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho  (SERT) para acesso a plataforma de emprego, segundo a secretária Flavia, foi cancelado por falta de renovação por parte da gestão anterior. 
Reativar antigas comissões, como a do Emprego e fomentar parceria com as entidades comercias do município, como a ACE, AECIA, APIA dentre outras que representem o comércio, a indústria, profissionais liberais (serviços); reativar a Sala do Empreendedor são outras iniciativas que foram deixadas de lado e que deverão ser retomadas por essa Administração.
Outro ponto destacado pelo secretário foi a parceria com o Sebrae para a elaboração do Plano de Desenvolvimento Econômico de Arujá. “Esse plano ele começou a ser formulado em conjunto com o Sebrae, as demais Secretarias  e também a coparticipação das associações que representam a indústrias e comércio, associação de engenheiros, arquitetos etc., para juntos traçarmos ações de médio e longo prazo para o município”, ressaltou José Carlos. 
De acordo com o secretário, Arujá tem cerca de 7.600 empresas, dessas, 460 são do ramo de alimentos, 179 são lanchonetes e bares, 155 são restaurantes, 342 são salões de cabeleireiros, 150 são credenciados no setor de transportes, 846 são indústrias e 3.316 comércios, seguidos de agronegócios dentre outras.

Eventos segmentados
Com as reuniões que vem sendo desenvolvidas para ouvi as demandas da cidade, a equipe da Secretaria já identificou dois grandes públicos que tiveram grande crescimento: mulheres empreendedoras e setor Pet.
Munidos com essas informações, duas ações voltas a esses setores já estão programadas. De 25 a 27 de março deverá ocorrer a Semana da Mulher de Negócios, com atividades voltadas para o público feminino. Já de 19 a 21 abril, deve ocorrer a Feira Pet. Vale destacar que os eventos serão desenvolvidos de maneira híbrida por conta da pandemia. 

Desburocratização
Pensando em desburocratizar a abertura de empresas, uma demanda que há tempos é reivindicada, dentro dos próximos 30 dias deverá estar funcionando o sistema do Via Rápida Empresa.
“São muitas empresas com baixo risco e que podem abrir de forma legal seus empreendimentos sem precisar ficar aguardando muito tempo por isso. A implantação do Via Rápida já vem desde 2013. No máximo em 30 dias estará funcionando”, disse o secretário.

PAT em novo endereço
Previsto para estar em funcionamento na segunda quinzena de março, o Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Arujá deverá funcionar na Rua Adhemar de Barros, próximo ao supermercado Dia. O local, que é o Espaço do Empreendedor, está passando por reformas, e terá disponíveis salas para que os empresários possam utilizar para reuniões, treinamentos, fazer entrevistas, mediante agendamento.
Vale destacar que, um balanço de 20 de janeiro a 5 de fevereiro, mesmo com todas as limitações encontradas pela atual gestão 64 vagas foram efetivadas via PAT. Esse resultado, segundo o adjunto Marco Medeiros, se deve também a um trabalho “corpo a corpo”, que a Secretaria vem desenvolvendo junto às indústrias do município.
Outro ponto ressaltado pela equipe que irá facilitar a procura por vagas de emprego e a oferta é o Arujá Emprega.
Segundo Flávia Sanches, será um sistema que será disponibilizado no próprio site da Prefeitura onde mediante um cadastro a pessoa poderá procurar as oportunidades disponíveis, assim como os empresários também poderão ofertas as vagas de emprego. O sistema, que vem sendo desenvolvido por funcionários da Prefeitura, deverá estar em funcionamento em breve.

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

"Nossa Arujá e Projeto Saudade" exibe fotos da cidade

8

Prime Beef inaugura loja em Arujá

7

Espaço Ressignificar chega trazendo novo conceito em terapia

3

Guia de Anunciantes