Valor da tarifa de água é a maior queixa dos usuários da Sabesp

Desde o início da pandemia da Covid-19, o valor cobrado nas tarifas de água no território paulista é o motivo de maior reclamação por parte dos usuários dos municípios abastecidos pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), de acordo com informações do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP).
O órgão atende 58% das cidades – um total de 375 das 644 Administrações jurisdicionadas ao TCESP. A população atendida pela Sabesp nesses municípios representa mais de 27,2 milhões de habitantes.
Segundo os dados, colhidos pela Corte de Contas paulista desde março de 2020 até o final do primeiro mês deste ano, somente em relação ao valor cobrado mensalmente das residências, foram registradas 292.660 queixas de usuários – 51,3% do total de reclamações.
O segundo item que mais gera queixas para a Companhia está ligado à interrupção no fornecimento de água. No período, foram contabilizadas 202.620 reclamações por parte da população, representando 35,5%.
Falhas no sistema de coleta e problemas no tratamento do esgoto respondem por 13,2% das queixas dos usuários, um total de 75.479 ocorrências.
As informações completas prestadas pela Sabesp estão disponíveis no ‘Painel COVID-19’ (https://bit.ly/3duVcfL) e têm data-base de 31 de janeiro. A ferramenta reúne dados coletados pela Corte junto ao Governo do Estado, a Secretarias estaduais e a órgãos governamentais.

 

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Possível instalação de pedágio na Mogi-Dutra

1

Imunização de idosos acima de 68 anos terá início sábado

0

Lucena participa da inauguração da DDM em Arujá

4

Guia de Anunciantes