Prevista para ser entregue em dezembro, data para conclusão da duplicação da Mogi-Dutra segue indefinida

DER informou apenas que obra deve ser entregue em algumas semanas

Já adiada por algumas vezes, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informou que a conclusão e entrega das obras de duplicação da Rodovia Mogi-Dutra (SP-88) deverá ocorrer nas próximas semanas. A última previsão era que a mesma já deveria estar pronta e ser entregue em dezembro.
Segundo o órgão ligado à Secretaria de Estado de Transportes e Logística já foram abertos ao tráfego 4,6 quilômetros de pistas duplicadas e mais 2,5 quilômetros de dispositivos para acesso ou retorno no trecho entre as cidades de Mogi das Cruzes e Arujá. Apesar da pandemia, as obras na rodovia não foram paralisadas um dia sequer e seguem em ritmo aceleradas. O Governo de São Paulo investe R$ 103,9 milhões na duplicação de 7,4 quilômetros de rodovia. 
Para a conclusão definitiva da obra, o DER irá entregar nas próximas semanas mais 1,5 quilômetros de pavimentação de pistas duplicadas, onde resta ser aplicada a camada final de rolamento. Para a aplicação desta última camada, é necessário que o asfalto esteja seco para a aderência com o binder, também conhecido como camada de ligação com a base da pista. As chuvas deste mês de dezembro acabaram por impedir a aplicação desta capa final de rolamento. Nesse trecho, já foram concluídas a instalação das barreiras de concreto, que dividem os fluxos da rodovia, e das passarelas.  
 “É importante dizer que a obra não parou em nenhum momento. As esquipes do DER trabalham diariamente para a conclusão desta obra tão importante para a Região do Alto Tietê. As melhorias beneficiam a população e trazem mais conforto e segurança”, afirma João Octaviano Machado Neto, secretário estadual de Logística e Transportes.  

Acessos aos bairros
No final do ano passado, a construção de muretas de concreto impedem que motoristas entrem nos bairros por acessos na contramão da rodovia, isso deixou os moradores de bairro que margeiam a Mogi-Dutra revoltados. Os moradores que residem nos bairros Jacarandás e Jardim Via Dutra têm enfrentado problemas que interferem na mobilidade dentro do próprio bairro. Muitos moradores próximos à via têm comércio e uma das reclamações é do baixo movimento, já que agora o motorista precisa dar uma volta maior para adentrar nessas localidades.
Sobre essa questão, o DER informou que “os acessos dos mencionados bairros de Arujá à Rodovia Pedro Eroles (SP-88) não foram fechados pelo DER-SP. A ação realizada pelo órgão consiste na segregação das pistas com barreiras de concreto - ação que impede a conversão irregular dos veículos em duplo sentido da rodovia, melhorando assim a segurança viária. Os motoristas poderão realizar o retorno nas rotatórias já implantadas e em operação na rodovia”. O órgão informou ainda que, para os pedestres, o DER estuda a implantação de lombofaixas e dispositivos adequados, melhorando a segurança na travessia. “Além disso, em Arujá foram implantadas passarelas no Km 33,5, Km 35,23, Km 37,9 e Km 38,8. Os motoristas do Bairro Jacarandás e Via Dutra conseguirão realizar o acesso  pelo dispositivo “Trevo Arujá Rios” em fase de construção. O tráfego do Jardim São Jorge deverá ser realizado por via marginal à SP-88, que está sendo pavimentada”, informou o órgão por nota.

Foto: Paulinho Maiolino

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Estado não informa quando enviará doses da vacina

3

Com municípios em estado de alerta, Condemat reforça pedido

0

Em Sessão Solene, vereadores, prefeito e vice tomam posse

1

Guia de Anunciantes