Sem médicos, PA interrompe atendimento à população

Por cerca de aproximadamente uma hora, a população arujaense que procurou o Pronto Atendimento Central de Arujá no último sábado (8) ficou sem atendimento médico. Segundo pacientes que estiveram no local, funcionários da unidade fecharam as portas do estabelecimento pela falta de médicos.
O problema, segundo uma moradora que estava no local, teria começado na troca de plantão, quando uma equipe demorou a iniciar o plantão. O motivo do atraso seria a falta de pagamento de alguns funcionários.
Para conter e tentar manter o mínimo da ordem no PA, homens da Guarda Municipal e da Polícia Militar foram acionados para conter a indignação dos pacientes que esperavam por atendimento, que só foi normalizado, segundo os pacientes, depois de cerca de duas horas.

Prefeitura
Em nota a Prefeitura de Arujá informou que o atendimento no Pronto Atendimento foi interrompido pontualmente por um período de 45 a 60 minutos durante a troca de plantão.
Ainda de acordo com o Executivo, a Secretaria de Saúde foi acionada e, na sequência, foram tomadas todas as providências junto a empresa Inovação, organização social responsável pelo gerenciamento do Pronto Atendimento, para que a unidade fosse imediatamente reaberta. 
A empresa, segundo a Prefeitura, já foi oficialmente notificada para esclarecer a situação e, inclusive, informar quais as medidas adotadas para evitar que o problema ocorra novamente. Após apuração dos fatos e, constatadas irregularidades e responsabilidades, a OS deverá ser penalizada conforme os termos contratuais.
Sobre a possível falta pagamento de alguns funcionários, a Saúde informou que é feito o repasse à organização social em dia, sem atrasos e sob nenhuma outra circunstância que possa ocasionar dificuldades à gestão do Pronto Atendimento. A Inovação recebe mensalmente R$ 2.310.000,00, para gerir os PAs do Centro e Parque Rodrigo Barreto e Maternidade Municipal.
A Organização Social está com um contrato emergencial vigente até 19 de outubro, porém, havendo resolução no procedimento do certame licitatório que deverá definir a nova empresa para gerir os equipamentos de saúde, o contrato com a Inovação poderá ser rescindido unilateralmente pela Administração Municipal.

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Secretaria de Desenvolvimento Econômico homenageou mulheres

3

Polo Arujá da Universidade Anhembi Morumbi torna-se modelo

2

Igreja Adventista do Sétimo Dia de Arujá entrega templo

4

Guia de Anunciantes