Grávida perde gêmeos após receber alta em Maternidade; Prefeitura diz que cobrou empresa

O último dia 14 de agosto é uma data que Dara Moreira de Oliveira, 21, e seus familiares gostariam de esquecer. A jovem, grávida de cinco meses de gêmeos, perdeu os filhos após procurar atendimento na Maternidade Municipal de Arujá e, segundo ela, o médico a mandar para casa.
Segundo Durvalina Costa Moreira, mãe de Dara, ela procurou atendimento após sentir fortes dores na barriga e começar com sangramento. Na Maternidade ela teria sido atendida e medicada, recebendo alta médica, mesmo se tratando de uma gestação gemelar de risco. “O médico a mandou para casa e disse que era normal”, acrescentou a mãe.
Durante a madrugada, Dara voltou a passar mal e, ao ir ao banheiro, acabou dando à luz a um dos meninos, que caiu dentro vaso sanitário, indo a óbito. O segundo bebê nasceu pouco tempo depois, no sofá da casa. A avó paterna chegou a pegar o netinho nos braços e enrolá-lo em um cobertor ainda com vida. O Serviço de Atendimento Médico de Urgências (SAMU) foi acionado para prestar socorro, mas os gêmeos não resistiram. A mãe das crianças também precisou ser atendida novamente na Maternidade de Arujá, onde passou por curetagem.
“Agora o que nós queremos é que a Prefeitura de Arujá pague pelo erro e isso não aconteça mais com outras mães, pois é muito triste passar por tudo isso”, desabafa dona Durvalina.
A família registrou um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Arujá, como morte suspeita.

Prefeitura cobra empresa
Através da Assessoria de Imprensa, a Prefeitura de Arujá disse que cobrou a Inovação, empresa responsável pelo gerenciamento da Maternidade Municipal, sobre o ocorrido e aguarda posição oficial do diretor clínico Walter Guinger sobre as medidas adotadas. Ainda segundo nota, “uma visita por parte de técnicos da Pasta será realizada nos próximos dias”.  

Contrato prorrogado
A organização social Inovação possui um contrato emergencial para a administração de três unidades (Pronto Atendimento Central, Pronto Atendimento Parque Rodrigo Barreto e Maternidade Municipal) e vem atuando no município desde fevereiro, quando foi suspenso cautelarmente o contrato da empresa InSaúde.
O contrato, que venceria neste mês de agosto, segundo informou a Prefeitura, foi prorrogado por 30 dias, enquanto não se encerra o chamamento em andamento.

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Secretaria de Desenvolvimento Econômico homenageou mulheres

3

Polo Arujá da Universidade Anhembi Morumbi torna-se modelo

2

Igreja Adventista do Sétimo Dia de Arujá entrega templo

4

Guia de Anunciantes