Ausência de público marca a reunião ordinária do Conseg

A reunião ordinária do Conseg – Conselho Comunitário de Segurança de Arujá, realizada na noite fria da última terça-feira (7), foi marcada pela ausência de público. Ao contrário da reunião de julho, onde o Espaço Empreendedor ficou lotado, dessa vez poucas pessoas saíram de casa para prestigiar a reunião comandada pelo presidente Benedito Souza Ferreira, o Dito Maguila. Registre-se também a ausência de representantes do Executivo e Legislativo local. Sentaram-se ao lado de Dito Maguila o tenente Ronildo Lopes, representando a Polícia Militar; o chefe de investigadores Antonio Paulo da Costa Santos representando a Polícia Civil e o subcomandante da Guarda Municipal deste município, Uelton Souza Almeida.
Maguila iniciou os trabalhos dizendo que esteve na Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo para iniciar as tratativas para oferecer palestras educativas e gratuitas no combate às drogas em escolas de Arujá. O assunto já está bastante adiantado. O presidente do Conseg também elogiou a atuação da PM, a qual tem feito blitze constantes em vários pontos da cidade, promovendo assim mais segurança para a população. Antes de abrir espaço para a manifestação do público, Dito Maguila informou ter protocolado na Câmara Municipal de Arujá um documento onde pede para que os vereadores tomem providências quanto aos serviços de ambulância prestados pelo SAMU via chamado 192, que foi alvo de reclamação na reunião de julho, devido a demora no atendimento.

Iluminação pública
Dito Maguila mostrou-se bastante indignado com a situação da iluminação pública em Arujá. Até agora nada de solução, só promessas e mais promessas e a população continua sendo prejudicada. “Não dá para esperar mais, o Conseg irá protocolar um documento junto ao Ministério Público pedindo a suspensão da taxa de cobrança de iluminação pública, pois os serviços não estão sendo oferecidos para a comunidade”.

A voz do povo
Um morador do Jordanópolis pediu a palavra para reclamar de falta de iluminação naquele bairro. Segundo ele, uma máquina acabou se colidindo com um poste na Avenida Presidente Dutra, o que motivou a sua quebra, há cerca de 50 dias, e até agora a localidade continua tudo às escuras.
Sempre presente às reuniões, o sr. José Roberto, do bairro Vista Alegre, concordou com o morador do Jordanópolis e foi além nas suas reclamações. “é com muita tristeza que noto a ausência de representantes do Executivo e Legislativo nesta reunião. Precisamos mostrar a nossa força e trazer mais pessoas para a nossa reunião, precisamos nos unir. Cadê a duplicação da Rodovia Mogi-Dutra, outra novela que vem se arrastando há vários anos?”, desabafou.
Israel, morador do bairro Cachoeira, pediu para que a PM faça rondas constantes na Rua Benedito do Prado. Segundo o morador, ali é um local de desova, de encontro de casais de namorados entre outras coisas. ”Estamos, definitivamente, abandonados pela administração pública”, lamentou.

Palavra das autoridades
Em nome da Guarda Municipal falou seu subcomandante Uelton Souza Almeida. “Nós estamos nos desdobrando para atender a população da melhor maneira possível. Alguns guardas já estão armados e isso já é uma grande conquista. Na medida do possível todos os 36 guardas municipais serão armados”, disse.
O novo chefe dos investigadores representou a Polícia Civil. Com experiência de mais de 40 anos na polícia, Paulo (é assim que ele prefere ser chamado) orientou a população para que não deixem de fazer os Boletins de Ocorrência, pois são esses documentos que ajudam a polícia a atuar de forma mais prática e objetiva e assim resolver com mais agilidade todos os casos. Paulo está na cidade há cerca de 20 dias e se colocou à disposição para atender quem o procurar no DP local. Se por ventura ele estiver ausente, certamente alguém irá dar a atenção devida para o público. “Queremos fazer sempre o melhor pra cidade”, concluiu.
O tenente Ronildo Lopes falou em nome da PM. Disse que as reclamações feitas na última reunião por conta de um determinado estabelecimento (tabacaria) no Parque Rodrigo Barreto (som alto, baderna, consumo de drogas etc.) já foram solucionadas. Sobre a reclamação na Rua Benedito do Prado, respondeu ao morador Israel que a PM tem feito rondas no bairro, mas que irá intensificar na medida do possível. Pediu para que os moradores ajudem a PM no sentido de anotarem placas de veículos suspeitos, bem como as suas características, com isso auxilia o trabalho da polícia. O tenente também orientou para que, quando da solicitação de atendimento da PM, que passem as informações mais precisas, assim o que for de fato urgente terá prioridade de atendimento. Por fim, adiantou que brevemente a PM de Arujá será contemplada com uma nova viatura.
Dito Maguila fez as considerações finais e ressaltou o quão importante é a participação da população nas reuniões do Conseg. “Só assim iremos conseguir apoio e mais estrutura para a segurança Pública de Arujá”, finalizou.

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Secretaria de Desenvolvimento Econômico homenageou mulheres

3

Polo Arujá da Universidade Anhembi Morumbi torna-se modelo

2

Igreja Adventista do Sétimo Dia de Arujá entrega templo

4

Guia de Anunciantes