Moradores do Parque Nossa Senhora do Carmo aderem ao Programa de Vizinhança Solidária

Cansados dos recorrentes furtos de carros e a residências no bairro, moradores do Parque Nossa Senhora do Carmo resolveram se mobilizar para combater o aumento nos índices de criminalidade. Sob articulação do vereador Paulo Henrique Maiolino (PSB), o Paulinho Maiolino – que também reside na região – a população local aderiu ao Programa Vizinhança Solidária, uma parceria entre a comunidade, Polícia Militar (PM) e Guarda Civil Municipal (GCM).
O Programa prevê um conjunto de ações que busca melhorar a Segurança Pública na localidade por meio da prevenção primária. Um dos pilares da ação é o de instruir moradores a interagirem entre si e cuidarem da segurança uns dos outros.
“Ninguém conhece melhor uma rua que a pessoa que mora lá. Com o Programa, os próprios moradores podem monitorar ações suspeitas no entorno de suas casas e de seus vizinhos e comunicá-las às autoridades mais rapidamente”, explica Paulinho Maiolino. O vereador ainda relata ter feito um levantamento que indica cerca de 20 ocorrências de furto no Parque Nossa Senhora do Carmo somente nos últimos cinco meses. “Foi esse número alarmante que me fez sugerir a adesão ao Programa Vizinhança Solidária”.
Com recursos próprios, os moradores já instalaram quatro câmeras em ruas e vielas que dão acesso ao Parque Nossa Senhora do Carmo. A ideia é que outros 12 equipamentos de monitoramento sejam instalados em pontos estratégicos – como vias de entrada e saída – “fechando”, assim, o bairro.
Também foram afixadas placas em algumas casas com o nome do Programa Vizinhança Solidária para comunicar que as residências estão sendo vigiadas pelos vizinhos e que qualquer ocorrência estranha será comunicada à PM por meio do telefone 190.
“Essas medidas já estão melhorando nossa sensação de segurança”, comenta o repositor Ayrton Araújo, de 20 anos, morador do Parque Nossa Senhora do Carmo. Há cerca de 20 dias ele teve a desagradável surpresa de que seu carro fora invadido durante a madrugada. O veículo, que estava estacionado em frente à sua casa não foi furtado porque estava com problema na bateria, segundo o dono. “Acho que o Programa vai intimidar mais a ação de criminosos, já que agora é possível identificar quem cometeu o crime”, avalia o repositor.

Vigilância constante
Além da Polícia Militar, a GCM de Arujá também apoia a iniciativa dos moradores do bairro. Na última sexta-feira (13), o vereador Paulinho Maiolino esteve na base da Guarda para discutir sobre o Programa e conhecer melhor a Central Integrada de Monitoramento.
No local, o parlamentar foi recepcionado pelo Comandante Silva, o qual se mostrou otimista com a iniciativa de adesão ao Programa e se dispôs a auxiliar. “A GCM está presente nas ações de combate à criminalidade por sua importância à comunidade. Iniciativas como a Vizinhança Comunitária fazem toda a diferença para a Segurança Pública”, comentou.

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Secretaria de Desenvolvimento Econômico homenageou mulheres

3

Polo Arujá da Universidade Anhembi Morumbi torna-se modelo

2

Igreja Adventista do Sétimo Dia de Arujá entrega templo

4

Guia de Anunciantes