25/10/2016

Cigarro além de matar consome parte do orçamento familiar

O ser humano talvez seja o único “animal” no mundo a consumir, conscientemente, coisas que fazem mal ao organismo, além, é lógico, de fazer muito mal às suas finanças. 
Segundo dados apurados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), através da metodologia de cálculo da inflação oficial no País, o cigarro, que comprovadamente mata de câncer seus usuários, abocanha também uma fatia de 1,08% do orçamento mensal das famílias brasileiras.
A pesquisa mostra que a fatia do orçamento mensal das famílias destinada ao fumo praticamente equivale aos gastos com o tradicional arroz com feijão (1,12% do IPCA), ou a tudo o que se gasta no mês com manicure, cinema e médico juntos (1,1% do IPCA). O gasto dos consumidores com cigarro é ainda 13,5 vezes superior ao do cafezinho, a bebida predileta do brasileiro.
Eulina Nunes dos Santos, coordenadora de Índices de Preços do IBGE, lembra que a influência já foi maior. Há 20 anos, o peso do cigarro na cesta de produtos consumidos pelos brasileiros chegava a 1,4%. Ela destaca que por ser considerado um item supérfluo e prejudicial à saúde, a tributação é alta.
Segundo Leonardo Senra, diretor financeiro da fabricante de cigarros Souza Cruz, os impostos variam entre 75% a 88% do preço do produto, dependendo do Estado e das alíquotas locais de tributação, portanto, se um maço de cigarro custa 10 reais, o consumidor está pagando entre 7,50 e 8,80 reais só de imposto”, explicou.
O Instituto Nacional de Câncer (Inca) divulgou recentemente que o número de mortes por câncer de pulmão entre homens caiu pela primeira vez, saindo de 18,5 a cada 100 mil, em 2005, para 16,3 por 100 mil em 2014. O resultado seria decorrente de políticas para redução do tabagismo, como proibição de propaganda, aumento de impostos e Lei Antifumo, que proíbe o fumo em locais fechados.
Vale ainda salientar que no Brasil o preço do cigarro é bem inferior aos praticados em outros lugares do mundo. Na Irlanda, por exemplo, o maço de cigarros custa algo entorno de 12 reais. Aqui, 4 reais ou 5 reais. 
“Enquanto a indústria se desespera porque seus lucros estão caindo, nós ainda não conseguimos convencer o mundo de que essa é uma indústria que deveria fechar”, pondera a epidemiologista Liz Almeida, gerente da Divisão de Pesquisa Populacional do Inca.
Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes