08/08/2016

Talento arujaense vai defender a Seleção Brasileira no Mundial Feminino Sub-17 da Jordânia

A jovem Jaqueline Ribeiro, de apenas 16 anos de idade, vai defender a Seleção Brasileira de Futebol Feminino no Mundial Sub-17 da Jordânia, competição organizada pela FIFA e que acontecerá em Amã no período de 30 de setembro a 21 de outubro. Filha de Gil Santos e Vanda Ribeiro esta arujaense de coração já trilha uma carreira vencedora graças ao seu grande talento com a bola nos pés. Destra, começou a dar os primeiros chutes aos quatro anos de idade, motivada pelo pai Gil, que fazia questão de levá-la aos campos espalhados principalmente pelo município de Arujá.
Nascida em 31 de março de 2.000 Jaqueline Ribeiro começou a jogar em clubes aos 12 anos. Atacante de natureza defendeu as cores do Multi-Força/Palmeiras após ser revelada na escola onde estudava através do projeto “Toque de Letra”. Desde então não parou mais: Passou ainda pelo AD São Caetano (futsal e futebol de campo) e Juventus até chegar à Associação Portuguesa de Desportos (fez teste e foi aprovada), clube onde disputou o Brasileiro neste ano e agora participa do Campeonato Paulista.
Sua primeira convocação para defender a Seleção Brasileira Sub-17 aconteceu em junho do ano passado. “Não estava esperando, foi muito emocionante ter sido lembrada pelo técnico Luiz Antonio Ribeiro, o Luizão”, lembra a jovem que é fã do futebol de Marta e Cristiano Ronaldo. “Procuro me espelhar neles”, confessa.
Torcedora do Palmeiras “por influência” do seu pai, Jaqueline Ribeiro disputou neste ano o Sul-Americano na Venezuela. O Brasil acabou ficando com o vice-campeonato ao ser derrotado pelas donas da casa pela contagem de 1x0 diante de um estádio lotado com cerca de 45 mil pessoas. Além deste vice-campeonato Jaqueline tem no seu currículo o título de campeã Paulista em 2.014 e campeã dos Jogos Regionais em 2.013.
Agora vai em busca da conquista do título mundial na Jordânia. Na última sexta-feira, 05, viajou para Michigan nos Estados Unidos junto com a Seleção Brasileira para disputar amistosos que servirão como parte da preparação para o Mundial Sub-17. O Brasil deverá ficar em solo americano por uma semana.
Perguntada sobre seu maior sonho, Jaqueline respondeu que pretende conseguir espaço para atuar no exterior e ser destaque em nível mundial. Qualidades para isso não lhe faltam. Essa jovem guerreira divide parte do seu sucesso com algumas pessoas que a incentivaram e apoiaram até aqui, como por exemplo o técnico Luizão pela oportunidade de defender as cores da seleção canarinho, o empresário Júnior Videira, o diretor do São Caetano Edmundo Trevisan, os incentivadores Maurit e Dennas, a Academia Olympia em Arujá através do Sr. Luis e principalmente os pais Gil e Vanda, seus maiores incentivadores.

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes