21/07/2016

Égua mobiliza ‘força tarefa’ para tentar salva-lá

A notícia de uma égua abandona na Rua 62 do Parque Rodrigo Barreto, em Arujá, causou grande repercussão na rede social. Bastou a publicação de uma foto para surgirem dezenas de comentários e compartilhamentos, porém, com informações muito desencontradas sobre o que havia acontecido de fato com o animal, mas com um legião de pessoas querendo ajudar. Porém, os primeiros cuidados com a égua foram realizados na manhã desta terça-feira (21).

O vereador Renato Caroba (PT) levou o veterinário Renato Kenji, da clínica Delgadog, que examinou o animal e não detectou nenhuma fratura aparente, porém, é necessária uma avaliação mais completa. “O local em que a água se encontra é precário e precisamos levá-la para um lugar mais adequado”, explicou Caroba.

O secretário municipal de Saúde, Eduardo Ferreira da Silva, bem como a veterinária da Prefeitura, Tássia Ribeiro estão no local, assim como Valdemir Morais, do Rancho VSM. O animal recebeu medicamentos para dor e está recebendo soro.

Segundo Caroba, um veterinário de Santa Isabel, especialista em equinos, está a caminho para uma nova avaliação e possível remoção do animal para um local mais adequado.

 

Atolada

A reportagem do Jornal da Cidade esteve no local e colheu algumas informações sobre o que aconteceu como a égua para que ela chegasse ao estado, aparentemente, de abandono e maus-tratos.

Um adolescente, de 15 anos, identificando como proprietário do animal, contou que a égua, no último domingo (17), caiu em um buraco no terreno em que ela costuma pastar e ficou atolada. Homens do Corpo de Bombeiros teriam resgatado o animal que, segundo o menor, teria sido levado para o local onde ela está hoje.

O adolescente contou ainda que está com o animal há cerca de um ano, que o mesmo teria aparecido na rua e ele passou então a cuidar.

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes