Secretária nega ter aberto sindicância para apurar denúncias na Saúde

Dois meses após eclodirem denúncias na imprensa de suposta lavagem de dinheiro através de contratos com organizações sociais (OS), envolvimento de agentes políticos com o crime organizado, uso de alimentos estragados em unidades de saúde, descarte irregular de medicamentos, além da prisão de um ex-secretário e do vice-prefeito, a secretária responsável pela Saúde de Arujá afirma que não determinou a abertura de nenhuma investigação para apurar qualquer dos fatos.
Em oitiva à Comissão Especial de Inquérito (CEI), Carmen Pellegrino negou ter conhecimento de que a atual empresa responsável pela gestão do PAM Barreto, do PA Central e da Maternidade Dalila Ferreira Barbosa – a ITDM – seja investigada pela Polícia Civil de Guarulhos na operação Soldi Sporchi. A titular da Pasta chegou a elogiar a OS. “Tem buscado fazer um bom trabalho”.
Em relação à clínica no centro da cidade onde foi inicialmente instalado o Centro de Triagem, cedida ao município por um empresário no início de abril, a titular da Pasta também negou ter conhecimento se há algum processo administrativo formalizando esta cessão.
“Não me recordo de ter tido acesso a algum documento neste sentido. Tomei conhecimento da oferta pelo prefeito”, disse Carmen, quando questionada pelo vereador Renato Caroba (PT). A clínica também foi anunciada pela imprensa como alvo das investigações policiais.
Carmen também falou sobre as denúncias, também amplamente divulgadas pela imprensa, de uma cozinha irregular onde eram preparadas as refeições servidas em unidades de saúde.
Questionada pela vereadora Ana Poli (PL) se houve vistorias nestes locais, mais uma vez Carmen negou ter ciência de algo a respeito. “Eu particularmente nunca participei de uma vistoria. Essa parte era responsabilidade da OS contratada”. A titular da Pasta descartou a abertura de uma sindicância para apurar o fato, pois, segundo ela, o cogestor Martino José Piatto lhe “garantiu piamente” que a alimentação era de boa qualidade.

Ex-secretário
Também convocado a prestar esclarecimentos à CEI na quarta-feira, 05, o ex-secretário de Saúde Messias Covre não compareceu alegando licença médica. A Comissão deve deliberar hoje (11), nova data de convocação.

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Arujá ganha pontos de entrega voluntária para coleta

1

PM descobre estufa de maconha com mais de 20m²

3

Ana Poli é a candidata à prefeita pela coligação Somos Todos

5

Guia de Anunciantes