Alto Tietê avança para fase amarela e terá maior flexibilização a partir de segunda

O Alto Tietê avançou para a fase amarela do Plano São Paulo e está liberado para uma maior flexibilização da quarentena a partir da próxima segunda-feira (13). Com o anúncio de ontem (10) do Governo do Estado, as cidades da região, que inclui Arujá, estão liberadas para autorizar a reabertura de bares, restaurantes, salões de beleza, clínicas de estética, academias e escolas de educação complementar. A mudança na classificação também oficializa o período de seis horas para o funcionamento do comércio de rua, shoppings e serviços.
O avanço do Alto Tietê para a fase amarela de flexibilização se dá cerca de 30 dias de permanência da região na etapa laranja e essa nova classificação é resultado da melhoria do desempenho da região nos critérios de capacidade hospitalar e evolução da epidemia de Covid-19.
Na classificação divulgada nesta sexta-feira (10), o Alto Tietê tem variação positiva na taxa de ocupação de UTI (59,3%) e na oferta de leitos de UTI por 100 mil habitantes (15,6), o que coloca a região na cor verde em capacidade hospitalar. Na evolução da epidemia, a região melhorou os resultados em variação de casos (0,73) e de internações (0,98) – cor amarela. O único indicador ainda preocupante é o de óbitos (1,34) – cor laranja.
“Essa mudança para a fase amarela é resultado do trabalho de prefeitos e equipes técnicas para melhorar a capacidade hospitalar e controlar a evolução da doença na nossa região. Temos um longo caminho pela frente para a normalidade e é fundamental manter a união de esforços, com apoio da população, para que possamos continuar avançando, de forma segura, na flexibilização e na retomada da economia”, ressalta o presidente do Condemat – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê, prefeito Adriano Leite.
As cidades, em sua maioria, já adiantaram a validação dos protocolos de segurança para que bares, restaurantes, academias e salões de beleza possam retomar o funcionamento na segunda-feira, com todos os cuidados para minimizar os riscos de contágio da doença, em especial, o distanciamento social. A princípio para esses novos setores, cada cidade definirá o melhor horário para o funcionamento dos estabelecimentos, dentro das seis horas diárias permitidas na fase amarela do Plano SP e do que for acordado com as categorias.
No caso da educação complementar, nas quais se incluem escolas de idiomas, música e atividades diversas, os municípios devem definir o funcionamento de acordo com o protocolo da etapa 1 da educação no Estado de São Paulo.
Com relação às academias, o funcionamento de maneira tradicional delas está previsto apenas para a fase verde do Plano São Paulo. Na última semana, o Governo do Estado antecipou a autorização da reabertura de academias para que elas funcionem na fase amarela, desde que seguindo as restrições citadas acima, cabendo aos prefeitos definir quando e como será a reabertura em cada cidade autorizada.

Arujá
Em Arujá, até o fechamento da edição, a Prefeitura ainda não havia definido os critérios de abertura dos comércios, sendo que o documento deve ser publicado nos próximos dias.

O que poderá ser aberto de acordo com o Governo do Estado 
- bares, restaurantes e similares para consumo local, com ocupação máxima de 40% da capacidade dos assentos, funcionamento máximo por seis horas diárias, até as 17h, em ambientes abertos ou ventilados, uso obrigatório de máscara e adoção de protocolos geral e específicos para o setor;
- salões de beleza, com ocupação máxima de 40% da capacidade, funcionamento máximo por seis horas diárias, uso obrigatório de máscara e adoção de protocolos geral e específicos para o setor;
- academias, com ocupação máxima de 30% da capacidade, funcionamento máximo por seis horas diárias, uso obrigatório de máscara e adoção de protocolos geral e específicos para o setor. No caso das academias, devem ocorrer apenas atividades individuais, com agendamento prévio para os clientes, os equipamentos devem ser limpos ao menos três vezes ao dia, e o uso dos chuveiros dos vestiários precisam ser suspensos, mantendo apenas banheiros abertos. O retorno às atividades no modelo tradicional segue previsto apenas para a fase verde, a última do plano.
Vale ressaltar que as especificações acima são as diretrizes do Governo do Estado e cabe a município de Arujá fazer seu decreto.

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Deputados prestigiam inauguração do comitê político

1

Arujá ganha pontos de entrega voluntária para coleta

1

PM descobre estufa de maconha com mais de 20m²

3

Guia de Anunciantes