Soldi Sporchi: polícia apreende alimentos vencidos em cozinha industrial que funcionava na casa de procurado por tráfico internacional

Segundo os agentes, refeições preparadas no local eram distribuídas para unidades municipais de saúde em Arujá

Em desdobramento da operação Soldi Sporchi do 4º DP de Guarulhos, na tarde do último sábado (6) agentes policiais encontram uma grande quantidade de alimentos vencidos que estavam em uma cozinha industrial dentro de um condomínio de Arujá. Segundo a Polícia Civil, a casa pertence ao procurado por tráfico, Anderson Lacerda Pereira, suspeito de manter um esquema de clínicas de saúde e empresas de fechada para lavagem de dinheiro.  Ainda de acordo com a polícia, as refeições preparadas no local eram servidas nos Prontos Atendimentos Municipais de Arujá e no Hospital e Maternidade Dalila Ferreira Franco.
Quando a polícia chegou na casa, pessoas que trabalhavam no local coseguiram escapar por um fundo falso, local estratégico para fuga. De acordo com a polícia, além dos alimentos, o local também abrigava artigos de papelaria hospitalar e materiais odontológicos, junto com os alimentos. Além disso,  a cozinha industrial não possuía qualquer autorização sanitária para funcionar.
Todos os alimentos e materiais apreendidos forma recolhidos, assim como um carro, Fiat Doblo, que segundo a polícia, horas antes de estourar a cozinha industrial, foi avistado por agentes entregando marmitas no Pronto Atendimento do Parque Rodrigo Barreto, em Arujá.

Prefeitura
Por meio da Assessoria de Imprensa, a Prefeitura de Arujá informou que já notificou a ITDM, empresa responsável pela gestão das unidades municipais de pronto atendimento e por todos os serviços nelas prestados, solicitando esclarecimentos imediatos em relação aos fatos registrados pela Polícia Civil e veiculados pela mídia na manhã de hoje (09).
A administração esclareceu ainda que a contratação de serviços terceirizados oferecidos nas unidades municipais de saúde é realizada pela empresa supracitada, que atua sob contrato estabelecido mediante chamada pública, cujos trâmites e procedimentos foram seguidos à risca, conforme prevê a legislação.
“A Prefeitura lamenta o ocorrido, se coloca à disposição da justiça para elucidar o que for necessário e repudia, veementemente, todas as práticas noticiadas envolvendo os serviços prestados nas unidades municipais. A administração também comunica que já abriu sindicâncias para apurar as irregularidades encontradas pela polícia e difundidas pelos meios de comunicação. Por fim, a administração ressalta que a ITDM tem a obrigação legal de se pronunciar e explicar o ocorrido”, disse a Prefeitura em nota.

Leia mais sobre a operação Soldi Sporchi do 4º DP de Guarulhos neste link.

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Sanitização de ambientes, uma arma contra o coronavírus

2

Túnel de desinfecção produzido em Arujá recebe laudo

1

Lions Clube doa 3 mil máscaras para população arujaense

1

Guia de Anunciantes