Liberação de serviço “take-away” foi revindicada por Laranjeira

Desde o último dia 22 de maio, a resolução de número 11 publicada pela Prefeitura de Arujá regulamentou a os serviços de atendimento e entrega de mercadorias a todos os estabelecimentos comerciais na cidade, visando fomentar o desenvolvimento econômico e amenizar os impactos da crise sanitária, diante da pandemia do coronavírus.
Na prática, o ato municipal autorizou que lojas e prestadores de serviços desenvolvam suas atividades internamente e realizem transações comerciais com os clientes por meio de atendimento virtual e entregas nos sistemas de “drive thru” (venda e entrega pelo carro), “delivery” (entrega em domicílio) e “take-away” (retirada de mercadoria). 
A inclusão do serviço de take-away foi uma das reivindicações apresentadas em forma de ofício pelo vereador Rafael Santos Laranjeira (Rede), ao prefeito José Luiz Monteiro (MDB), no dia 21 de maio.
“Não é melhor solução diante do cenário enfrentado pelos nossos comerciantes, mas dentro do que poderia ser feito, foi uma solução encontrada para que todos pudessem ao menos desenvolver suas atividades dentro da legalidade, sem ter o medo da fiscalização barrar por estar com a porta meio aberta”, ressaltou Laranjeira. 

 

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Arujá ganha pontos de entrega voluntária para coleta

1

PM descobre estufa de maconha com mais de 20m²

3

Ana Poli é a candidata à prefeita pela coligação Somos Todos

5

Guia de Anunciantes