“A Caixa Econômica expõe seus clientes ao risco de contágio”, protesta presidente da Câmara

O Presidente do Legislativo arujaense, Gabriel dos Santos (PSD), externou sua indignação com o atendimento realizado nas agências bancárias do município de Arujá durante a pandemia de coronavírus que assola o País.
Nesta semana, trabalhadores tiveram que esperar por horas em extensas filas para terem acesso ao auxílio emergencial de R$ 600 liberado pelo governo.
Com um discurso inflamado ao final da 135ª Sessão Ordinária, o pessedista registrou seu repúdio às “condições indignas” às quais os clientes da Caixa Econômica Federal eram expostos.
“Para começar, essas instituições não oferecem sequer álcool em gel a seus clientes. O horário reduzido também não permite um atendimento a contento e sobrecarrega os funcionários da instituição”, criticou Gabriel.
Ainda de acordo com o presidente legislativo, a Caixa Econômica, que é um banco estatal, dá um péssimo exemplo ao expor os clientes ao risco de contágio. “É vergonhoso o que estão fazendo, permitindo filas gigantescas, causando sofrimento às pessoas que mais precisam de cuidados neste momento”.
O presidente da Casa cobrou uma mudança de postura das instituições. “É preciso dilatar o horário de atendimento, não extenuando seus colaboradores, já sobrecarregados devido ao congestionamento dos aplicativos”, recomendou.

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Deputados prestigiam inauguração do comitê político

1

Arujá ganha pontos de entrega voluntária para coleta

1

PM descobre estufa de maconha com mais de 20m²

3

Guia de Anunciantes