Parte dos vereadores apela por “reabertura responsável” do comércio

Com uma pauta enxuta, a 132ª Sessão Ordinária da Câmara de Arujá teve como destaque os inflamados discursos em Tribuna pró-reabertura do comércio arujaense – com a adoção de cuidados específicos para mitigar o risco de contágio pelo Covid-19.
Embora a proposta de reabertura do comércio vá na contramão das orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), que recomenda o isolamento social e funcionamento apenas de serviços essenciais, vereadores como Ana Poli (PL), Rogério Gonçalves Pereira (PSD), o Rogério da Padaria, Sebastião Vieira de Lira (DC), o Paraíba Car, Marcelo José de Oliveira (Republicanos), o Dr. Marcelo Oliveira, argumentam que o rigor das medidas compromete a viabilidade financeira dos empreendimentos comerciais e ameaça empregos.

Com a palavra, os vereadores
Em Tribuna, Rogério da Padaria leu uma carta assinada pela Associação Comercial de Arujá na qual a entidade propõe medidas para conciliar a reabertura do comércio e os cuidados de prevenção. Ao fim, opinou que apoia o pleito da entidade e que, tomados os devidos cuidados, seria uma opção menos traumática para a economia. “Toda a Câmara está ao lado do comerciante de Arujá. Temos, sim, que tomar os devidos cuidados com o coronavírus, mas de portas fechadas ninguém vai conseguir pagar salário de funcionário ou aluguel”, defendeu Rogério da Padaria. “Espero que o prefeito veja com outros olhos essa proposta e flexibilize as ações”, disse.
 A vereadora Ana Poli defendeu a extensão do auxílio-gás da Secretaria de Assistência Social. Já na explicação pessoal, a vereadora também fez uma crítica enfática às medidas de isolamento social com o fechamento do comércio. “A comunidade já está bem consciente da necessidade de uso do álcool em gel, máscara, precisamos fazer uma adequação dessas restrições à nossa realidade”, defendeu.
 O vereador Reynaldo Gregório Junior (PTB), o Reynaldinho, destacou que a prorrogação do prazo de quarentena anunciado pelo Governo do Estado de São Paulo deve ser obedecida, apelando para que a população tenha mais paciência e se resguarde, evitando aglomerações e atendendo às recomendações das autoridades sanitárias.
 O vereador Paulo Henrique Maiolino (PSB), o Paulinho Maiolino, anunciou que protocolará um Requerimento junto à Prefeitura de Arujá para o remanejamento de sua emenda impositiva, no valor de R$ 120 mil, inicialmente destinada à AEUTA (Associação dos Estudantes Universitários e Técnicos de Arujá), para o Fundo Social de Solidariedade, onde contribuirá para a aquisição de insumos para a população mais vulnerável socialmente.
Paraíba Car acusou o Governo do Estado de sucatear o SUS e agir com fins meramente arrecadatórios. Disse que autônomos, informais e pobres pagarão a conta do rigor de medidas adotadas pelo governador João Doria (PSDB), a quem definiu como um irresponsável. Afirmou ainda que, embora a pandemia seja grave, não é pior que a fome, que será o resultado das imposições.
Em tom de despedida, o vereador Edimar do Rosário (Republicanos), o Pastor Edimar de Jesus, anunciou que provavelmente não disputará a reeleição à próxima legislatura. “Fui designado para outra missão”, explicou o parlamentar.

Expediente
Foram protocolados quatro Requerimentos e quatro Indicações destinadas ao Paço Municipal. Além disso, foi aprovada a Moção nº 183/2020, de autoria do vereador Reynaldinho, parabenizando a atuação dos profissionais de saúde durante a pandemia.

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Acusado de chefiar quadrilha mantinha mini fazenda

7

Dia do padroeiro Bom Jesus é celebrado com missas

3

Pizzaria Styllus: novidade chega a Arujá

5

Guia de Anunciantes