Ações contra coronavírus em Arujá vão custar mais de R$ 2,4 milhões

Segundo a Prefeitura, dos 14 casos confirmados na cidade, nenhum utilizou o Pronto Atendimento da cidade para internação

A Prefeitura de Arujá vai gastar R$ 2.494.345,41 para implementar um pacote de medidas emergenciais para enfrentar a pandemia de coronavírus (Covid-19) na cidade. Dentre as ações está previstas a criação de uma Central de Triagem, a implantação de 10 leitos hospitalares intensivos no Pronto Atendimento (PA) Central e a ampliação do horário de funcionamento de 12 para 24 horas no Posto de Atendimento Médico (PAM) do Parque Rodrigo Barreto. Desse montante de quase dois milhões e meio, R$ 435.345,41 serão destinados a equipamentos, segundo informou a Assessoria de Imprensa.
“Trata-se de um conjunto de investimentos que visam preparar a cidade para as possíveis demandas que virão. Desde 14 de março, temos trabalhado com afinco para que o vírus não se dissemine, mas precisamos contar com uma infraestrutura que dê suporte às pessoas que precisarão de atendimento caso sejam contaminadas”, afirma o prefeito José Luiz Monteiro.
“Agradeço aos vereadores pelo trabalho em conjunto, por aprovarem os recursos para essas aquisições e nos ajudarem com ideias construtivas. As ações vêm sendo adotadas e são resultado de estudos feitos pela equipe da Secretaria Municipal de Saúde, em conjunto com o Comitê Administrativo Extraordinário Covid-19, diante das atualizações diárias”, completa.
Com vigência de três meses, as novas providências incluem a contratação de médicos e enfermeiros e o reforço no estoque de insumos hospitalares. Todas as iniciativas tiveram início no último dia 7 de abril.
Segundo a Vigilância Epidemiológica, dos 14 casos confirmados de coronavírus em Arujá, nenhum utilizou o Sistema Único de Saúde da cidade para tratamento ou internação.

Central de triagem
A Central de Triagem Covid-19 foi instalada no prédio da Clínica Mais Vida, situado na Rua Prudente de Morais, nº 176. O espaço, segundo a Prefeitura, foi cedido ao município pelo proprietário. A princípio, o funcionamento será das 7 às 19 horas.
No local, que de acordo com o Executivo conta com suporte médico e de enfermagem, os pacientes sintomáticos recebemo primeiro acolhimento, fazem exames de imagem e, caso necessário, são encaminhados para o atendimento de urgência, no PA. Segundo a Prefeitura, até a última atualização feita pela Secretaria Municipal de Saúde, foram feitos 95 atendimentos na Central de Triagem em dois dias, sendo que apenas um paciente foi encaminhado ao Pronto Atendimento, mas já foi liberado.

Leitos
Segundo a secretária de Saúde, Carmen Pellegrino, a implantação dos 10 leitos hospitalares intensivos no PA Central, a ampliação do horário do PAM Barreto e a Central de Triagem foram viabilizados por meio da organização social ITDM, que administra as unidades municipais.
“Os possíveis pacientes que teremos ficarão em espaço isolado e serão monitorados durante toda a sua internação. É importante salientar que essa estrutura foi amplamente estudada e debatida entre os técnicos para oferecermos as melhores condições possíveis neste momento difícil”, reforça. 

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Deputados prestigiam inauguração do comitê político

1

Arujá ganha pontos de entrega voluntária para coleta

1

PM descobre estufa de maconha com mais de 20m²

3

Guia de Anunciantes