22/02/2020

Lucena comemora aprovação de PL que institui Dia Nacional Contra Endometriose

Objetivo da data é conscientizar e promover diagnóstico precoce da doença, que atinge mulheres em idade fértil

O início de 2020 na Câmara marca um grande passo na luta pela saúde das mulheres. Foi aprovado em Plenário, na última quinta-feira (19), o Projeto de Lei 6215/13, de autoria do deputado federal Roberto de Lucena, que institui 13 de março como o Dia Nacional da Luta contra a Endometriose, e a Semana Nacional de Educação Preventiva e de Enfrentamento à Endometriose. O objetivo é incentivar ações de prevenção, educação e orientação de mulheres.
Lucena afirma que a aprovação da proposta “é um passo importante para que a sociedade passe a ‘enxergar’ a doença e que, junto com o poder público, busque ações de prevenção, diagnóstico precoce e garantia de tratamento, principalmente no sistema público de saúde, para cerca de 7 milhões de mulheres que sofrem com esse mal”, disse o parlamentar.
A proposta de Roberto de Lucena foi apresentada no ano de 2013, após discussão do tema em Audiência Pública na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados. “Estamos construindo, juntamente com  especialistas no assunto e os poderes Legislativo e Executivo, uma política de saúde pública eficiente e resolutiva para tratar desta doença, que  maltrata  adolescentes, causa infertilidade e afasta as mulheres do convívio social e do mercado de trabalho”, alerta o deputado.
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) a doença – que atinge uma a cada 10 mulheres em idade reprodutiva, com idades entre 15 e 45 anos – afeta 176 milhões de pacientes no mundo, e é responsável pela metade dos casos de infertilidade.

Problemas para engravidar
Apenas um terço das brasileiras associa a endometriose à dificuldade de engravidar, segundo pesquisa da Sociedade Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva. O levantamento, feito com cinco mil mulheres com mais de 18 anos no País, revelou ainda que 88% não sabem como tratar o problema e que 55% não sabem sequer o que é a doença. O diagnóstico, no entanto, costuma ocorrer por volta dos 30 anos, por ser uma doença que apresenta diferentes sintomas ou até assintomática.
“A doença acomete mulheres a partir da primeira menstruação e pode se estender até a última. Infelizmente, o diagnóstico não costuma ser tão rápido por falta de informação e acesso aos serviços de saúde, o que se torna um problema. As pacientes apresentam diminuição da qualidade de vida e redução de suas atividades, gerando problemas psicossociais, frustração e isolamento”, observa o autor do PL.

Tratamento
O tratamento para a endometriose inclui medicações e, em alguns casos, um processo cirúrgico, que tem como objetivo aliviar as dores fortes, impedir a evolução da doença e tentar restabelecer a fertilidade. O método mais indicado depende da extensão da doença, assim como da idade da paciente e de seus planos reprodutivos. Apenas um médico pode indicar o melhor tratamento para cada caso.

 

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes