CONDEMAT alerta que fechamento das comportas da Penha pode afetar Alto Tietê

Em nota enviada nesta segunda-feira (10) à imprensa, o Conselho de Prefeitos do CONDEMAT – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê alerta que o fechamento das comportas da Barragem da Penha, confirmada no início da tarde desta hoje pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), poderá trazer reflexos negativos para as cidades da Região, em especial aquelas que são cortadas pelo Rio Tietê.

O fechamento da Barragem da Penha, na chegada a São Paulo, provoca o represamento da água do Rio Tietê nos trechos anteriores, justamente aqueles que estão nas cidades do Alto Tietê, em especial, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Suzano e Mogi das Cruzes, onde o nível do Rio Tietê já se encontrava muito elevado, antes mesmo da chuva da madrugada desta segunda-feira.

Com a medida adotada pelo Estado para controlar os transtornos registrados na Capital é esperado, nas cidades do Alto Tietê, o  agravamento de locais alagados e o surgimento de novos pontos de enchentes, podendo demandar, inclusive, a remoção de famílias de algumas regiões, além dos transtornos no trânsito e no transporte público para o deslocamento da população.

As Prefeituras já estão mobilizadas com suas equipes para atuar nos casos emergenciais e o CONDEMAT também faz gestão junto a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Meio Ambiente para ser informada imediatamente sobre as manobras técnicas e para a tomada de providências, a fim de minimizar os transtornos nas cidades da Região. Segundo o DAEE, as comportas da Barragem da Penha estão sendo fechadas ou abertas de acordo com o volume de águas do Rio Tietê.

“Nós, prefeitos, não temos controle sobre as manobras técnicas adotadas pelo DAEE, mas medidas como essa, do fechamento da Barragem da Penha, refletem diretamente nas nossas cidades e são as equipes municipais que precisam estar mobilizadas no atendimento das famílias nas regiões mais afetadas. Por isso, é fundamental que o Estado nos mantenha atualizados sobre a situação e dê o suporte necessário aos municípios até porque a previsão é de um grande volume de chuvas nesta semana”, ressalta o presidente do CONDEMAT, prefeito Marcus Melo.

Na Região, além do nível elevado do Rio Tietê, que dificulta a entrada da água dos seus afluentes, algumas barragens que compõem o Sistema Produtor Alto Tietê (Spat) estão bem próximas do limite de capacidade. A barragem de Ponte Nova, que é a maior, está com 93,65% do seu total; enquanto  Paraitinga está com 87,46% e Taiaçupeba com 81,03%.   

O Instituto Nacional de Meteorologia informou que é o segundo maior volume de chuvas para fevereiro em mais de 77 anos.

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Sanitização de ambientes, uma arma contra o coronavírus

2

Túnel de desinfecção produzido em Arujá recebe laudo

1

Lions Clube doa 3 mil máscaras para população arujaense

1

Guia de Anunciantes