Jovens da Fundação CASA prestam Enem PPL e tentam novo futuro

São 336 adolescentes de 93 centros inscritos para prestar, hoje e amanhã, o Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade; no Alto Tietê são cinco inscrito

Uma pontuação suficiente poderá mudar vidas. Para Alan (nome fictício), de 20 anos, que cumpre medida socioeducativa de internação no CASA Paulista, no Complexo Vila Maria, em São Paulo, é a chance de cursar Engenharia Mecânica. Para Sandra (nome fictício), de 20 anos, internada no CASA Chiquinha Gonzaga, na Capital paulista, é realizar o sonho de se graduar em Gastronomia.
Um grupo de 336 adolescentes que cumprem (ou cumpriram) medida socioeducativa de internação em 93 centros da Fundação CASA no Estado de São Paulo foram inscritos para prestar o Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL) nos dias 10 e 11 de dezembro, sempre a partir das 13h30 (pelo horário de Brasília). 
Em comum está o desejo de conseguir uma pontuação que os permita ingressar no Ensino Superior e trilhar novo futuro. Só nas cidades de Arujá e Itaquaquecetuba, são cinco adolescentes de três centros socioeducativos (CASAs Arujá, Itaquá e Terra Nova) inscritos para participar.
Os jovens se juntam ao total de 46.136 pessoas – entre adultos do sistema penitenciário e jovens em medida socioeducativa de internação – que realizam, em todo o Brasil, as provas em busca de ingresso no Ensino Superior. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), só no Estado de São Paulo são 15.826 inscritos nos dois sistemas.
Na Fundação CASA, as provas acontecem dentro dos centros socioeducativos. Os adolescentes que eventualmente já foram desinternados poderão retornar para realizar as provas. Os testes são aplicados por profissionais contratados pelo Inep, órgão do Ministério da Educação (MEC) responsável pelo Exame.
Assim como o Enem geral, o Enem PPL possibilita concorrer, de forma igualitária, a vagas no Ensino Superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) ou a financiamento por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
O Enem PPL destina-se apenas a adolescentes e adultos privados de liberdade que concluíram ou estão na última série do Ensino Médio.
No primeiro dia, os adolescentes terão cinco horas e meia para responder às questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias, além de escrever a redação. No segundo dia, serão cinco horas de duração para solucionar as questões de Matemática e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

COLUNISTAS

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

FOTOS

Sanitização de ambientes, uma arma contra o coronavírus

2

Túnel de desinfecção produzido em Arujá recebe laudo

1

Lions Clube doa 3 mil máscaras para população arujaense

1

Guia de Anunciantes