23/11/2019

Sistema de segurança Muralha Eletrônica entrará em funcionamento até dezembro, anuncia prefeito

Equipamentos visam diminuir índices de roubos e furtos, identificando veículos irregulares e suspeitos que entram e saem da cidade, não sendo utilizados para multas

Em fase de instalação e previsão de estar em funcionamento dentro de no máximo 25 dias, o prefeito de Arujá, José Luiz Monteiro (MDB), e o secretário de Segurança Pública, Carlos Roberto Vissechi, anunciaram na última quinta-feira (21) a implantação do sistema de segurança Muralha Eletrônica. Serão instaladas ao todo 20 câmeras de última geração nas entradas e saídas da cidade, sendo o sistema capaz de ser acessado pelo celular, tablet ou pela Central da Guarda Municipal, além de criar um mapa do crime estratégico para o combate e a prevenção de ocorrências, dentre elas, roubos e furtos de veículos.
“A Secretaria de Segurança foi criada neste governo para não ficar só no discurso, mas sim ter alguém coordenando os estudos e as ações necessárias para efetivamente desenvolvermos ações como essa”, enfatizou José Luiz.
Segundo o secretário Vissechi, o Muralha Eletrônica é o último projeto que a Prefeitura irá implantar neste ano no que diz respeito à Segurança Pública. “A muralha eletrônica em Arujá vai se tornar referência na região. É um sistema novo, conveniado à Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Governo do Estado de São Paulo, com o qual nós vamos fazer efetivamente a leitura de todas as placas que entram e saem do município”, explicou o secretário, enfatizando que o sistema será utilizado única e exclusivamente para vigilância, não para outros fins, como multas. 
Vissechi acredita que com a implantação do sistema, os índices de furtos e roubos que acontecem no município tendem a cair cerca de 60% em um curto período, uma vez que para praticar o delito na cidade a pessoa vem motorizada, seja de carro ou moto, os quais na sua grande maioria são produto de roubo, furto ou clonados. “Por que tem que ter convênio com a PRF para poder enxergar esses clones? Hoje alguns sistemas só enxergam furto e roubo, não conseguem ver o clone. O Muralha Eletrônica permitirá ver onde o carro entrou, se ainda está na cidade ou por onde saiu”, acrescentou.

Convênio com a Aconda
Além dos 20 pontos estratégicos em que serão instaladas as câmeras do Muralha Eletrônica, também haverá um convênio com a Associação dos Condomínios Horizontais de Arujá (Aconda).
“Serão instaladas mais quatro câmeras na Estrada dos Índios, as quais serão compradas pela Aconda por meio de uma parceria firmada. Mas todo o monitoramento será realizado na Central Instalada na Guarda Municipal”, explicou Vissechi.
O investimento mensal para a implantação do sistema de vigilância será de R$ 80 mil por mês; e com a instalação deste novo sistema Arujá passará a ter mais de 60 câmeras de vigilância.

Seguros mais baratos
Além da redução dos índices de roubo e furto na cidade, o secretário de Segurança salientou que os seguros de automóveis tendem a ficar mais baratos, tomando como base a experiência nos municípios que contam com esse tipo de sistema.
“Não é segredo para ninguém que as seguradoras veem Arujá como uma cidade com alto risco de roubo e furto de veículos. De cada 10 delitos desse tipo que acontecem na cidade, sete são de pessoas de fora. Eles vem de Itaquaquecetuba, Guarulhos e outros municípios. Então esse sistema vai inibir a vinda destes meliantes, e aí o seguro desaba”, enfatizou.

Investimento na Guarda Municipal
Além de falar do novo sistema, secretário e prefeito fizeram questão de lembrar os investimentos já realizados na Guarda Municipal de Arujá, salientando que 19 novos homens serão contratados nos próximos meses.
Dentre as benfeitorias, as autoridades ressaltaram a aquisição de estande de tiro virtual, cursos de aperfeiçoamento constante, investimento para aquisição de coletes e uniformes, aumento da frota com duas novas motos e dois carros elétricos, 25 armas eletrochoque, sistema de radiocomunicação digital e equipamentos de informática.
“E informo para vocês que foi homologado pela Polícia Federal e publicado no Diário Oficial da União que a Guarda estará armada dentro da regulamentação da lei brasileira. Um processo que demorou dois anos e ontem [quarta-feira] saiu a homologação pela PF. Fizemos uma movimentação de trás para frente, equipamos a guarda, profissionalizamos, investimos em uniformes, coletes e armamentos, agora a ‘cereja do bolo’ é o Muralha Eletrônica”, concluiu o secretário.

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes