09/11/2019

Conseg e população se reúnem para discutir segurança pública em Arujá

Apesar da chuva que caiu na tarde/noite da última terça-feira, 05, um bom público compareceu para acompanhar a reunião ordinária do Conseg deste município. Benedito Souza Ferreira, o Dito Maguila, presidiu a mesa de trabalhos e teve ao seu lado representantes das polícias Civil e Militar, da Guarda Municipal e Secretaria de Segurança Pública. Dito Maguila, presidente do Conseg local, abriu a reunião enfatizando que o prefeito José Luiz Monteiro recebeu os membros da entidade com alegria e prometeu direcionar todas as reivindicações para os órgãos competentes tomarem providências e atender aos reclamos da população. Dito Maguila ouviu ainda do prefeito que a partir de 2020 a Prefeitura deverá assumir todo o parque luminoso do município e assim resolver de uma vez por todas a novela sobre iluminação pública que se arrasta há vários anos.
Com a palavra aberta ao público quem primeiro se manifestou foi uma moradora do Jordanópolis. Quis saber como ter acesso às filmagens das câmeras de monitoramento espalhadas pela cidade. Uelton Souza Almeida, subcomandante da Guarda Municipal, prontamente respondeu que as portas estão abertas e basta apenas procurá-lo. A mesma moradora também questionou a PM sobre de que forma são definidas as rondas, se existem registros etc. O tenente PM Ronildo Lopes respondeu que existe um cartão de patrulhamento onde tudo é registrado e que não se faz nada aleatório. Logo em seguida Dito Maguila fez uso da palavra no que se refere aos pancadões. Segundo ele, Prefeitura e Câmara precisam se unir e criar mecanismos para evitar a perturbação do sossego alheio. “O Conseg já entrou nessa briga também”, avisou.
Um morador do Jardim Fazenda Rincão pediu providências quanto ao excesso de mato em alguns terrenos do bairro. Informou que o mato está muito alto e põe em risco a segurança dos moradores. Já na Granja Urupês um morador reclamou que existe uma área próximo à divisa com o município de Santa Isabel que foi invadida e estaria sendo usada como esconderijo para quadrilhas. Também reclamou dos pancadões e foi orientado pelas autoridades presentes a registrar Boletim de Ocorrência. Um líder do bairro Cachoeira chegou bem no final da reunião e pediu providências no sentido de iluminar a passarela existente naquela localidade. Disse que já são seis meses desde a inauguração e até agora o local continua às escuras.

A palavra das autoridades
O tenente Ronildo Lopes disse que sua equipe continua trabalhando forte em cima dos indicadores criminais para diminuí-los. Também projetou solicitar apoio da Força Tática para auxiliar nas rondas e blitze pela cidade. Em resposta a um questionamento de uma moradora do Jordanópolis sobre ausência de ronda de motos pelo bairro o tenente respondeu que elas acontecem normalmente, mesmo porque em determinadas situações não é possível fazer abordagens e perseguições em veículos de quatro rodas.
Uelton Souza ressaltou que a central de monitoramento das câmeras funciona 24 horas por dia e que existem 27 espalhadas por toda a cidade. Comentou ainda sobre a licitação para a aquisição de mais câmeras e sobre o concurso da GM, que foi retomado para a contratação de mais guardas municipais e reforço do efetivo.
O secretário adjunto de Segurança Pública de Arujá Evilázio Ferreira de Souza também ressaltou que o concurso público foi retomado e 20 guardas municipais deverão ser contratados. Disse também que a GM possuiu um drone para auxiliar no trabalho de patrulhamento na cidade. Com relação à iluminação pública informou que já foi feito um diagnóstico sobre a situação geral do parque luminoso, vez que a Prefeitura deverá assumi-lo no próximo ano. “A Elektro queria nos entregar um parque luminoso podre”, revoltou-se. Sobre a invasão na Granja Urupês respondeu ao morador que “a Prefeitura age quando se trata de área pública, mas caso seja área particular nada impede que a Secretaria de Obras faça a verificação da legalidade”.
Delegado titular de Arujá, o Dr. Antonio Carlos Ferreira Cavalcanti falou dos índices criminais e de alguns que acabaram tendo aumento como, por exemplo, furtos e roubos a residências. “Estamos fazendo um planejamento estratégico para reduzir esses índices, embora com o mesmo efetivo. Recebemos uma viatura que iremos reformá-la para então entrar em operação”. Sobre a inauguração da Delegacia de Defesa da Mulher Dr. Cavalcanti informou que “depende de um ato administrativo do governador, mas neste momento esperar será uma vantagem para nós, pois Arujá irá ganhar uma nova delegacia”. Concluiu ressaltando com orgulho que “o DP desta cidade é um dos mais produtivos da região”.

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes