19/10/2019

Mais de 150 pessoas acompanham palestras sobre prevenção ao câncer de mama

O diagnóstico precoce é a principal ferramenta de combate ao câncer de mama. Foi esta a ideia que palestrantes sedimentaram junto ao público de cerca de 150 pessoas que lotou as galerias do Plenário Vereador João Godoy, na Câmara Municipal de Arujá, no evento “Você precisa se tocar”, promovido pelo mandato do vereador Paulo Henrique Maiolino (PSB), o Paulinho Maiolino, em alusão ao Outubro Rosa. 
Compareceram à palestra diversas autoridades, dentre as quais, o prefeito José Luiz Monteiro (MDB), a secretária municipal de Saúde Carmen Pellegrino, a secretária adjunta de Saúde Patrícia do Prado e o vereador Luiz Fernando Alves de Almeida (PSDB).
Referindo-se diversas vezes ao câncer como uma “doença maldita”, Maiolino citou a roda de palestras com seu próprio histórico familiar: nove parentes morreram da doença, incluindo sua mãe. “Meu compromisso é lutar contra este mal terrível. E é por isso que sou o vereador com maior número de projetos de lei nesta área da oncologia, sempre visando uma melhor qualidade de vida para os pacientes”.
Em suas falas, tanto o vereador Luiz Fernando quanto o prefeito José Luiz Monteiro elencaram o combate ao câncer de mama como um desafio de saúde pública que requer toda a atenção das autoridades municipais. “O Paulinho é um vereador comprometido com a causa oncológica e diversas vezes nos procura, sempre com o objetivo de amenizar as dificuldades vivenciadas por este público”, disse o prefeito.
Primeiro a falar dentre os palestrantes, o médico Luiz David Santos Nunes apresentou números que ajudam a compreender o alcance da doença. Segundo estimativa do especialista, Arujá terá 5 mil casos de mulheres com câncer ao longo de suas vidas. “É o segundo tipo de câncer mais incisivo, perdendo apenas para o câncer de pele. Estima-se que somente no ano passado foram descobertos novos 70 mil casos de câncer de mama no Brasil, sendo que houve 16,7 mil mortes. É um número extremamente alarmante”, avaliou o médico.
Já a psicóloga Rosana Crisafulli abordou os aspectos da doença sobre a autoestima e saúde mental das pacientes. De acordo com a especialista, o processo de enfrentamento da doença não é simples e começa mesmo antes do diagnóstico, com a ansiedade e temor que vivenciam algumas mulheres ante a necessidade de se tocarem no autoexame.
Em dezembro de 2014, quando foi diagnosticada com câncer na mama, Francesca Valenti decidiu que enfrentaria a doença e o fez fundando o projeto Laços de Amizade, uma rede de apoio iniciada com pacientes do Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes, mas que hoje atente a todo o Brasil. Ela falou sobre sua trajetória e ressaltou a importância de não se deixar abater, deixando uma mensagem de superação. “Ainda que seja difícil, desistir não é a saída. A saída é lutar e enfrentar o câncer”, pontuou.

 

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes