24/09/2019

Câmara sediará debate sobre a importância dos bancos públicos para Arujá

Arujá sediará pela primeira vez uma Audiência para discutir a importância dos bancos públicos para o município. A reunião será realizada pelo Sindicato dos Bancários e Financiários de Guarulhos e região na Câmara Municipal (Rua Rodrigues Alves, 51, Centro) no dia 3 de outubro, às 18h. A atividade conta com apoio do mandato do vereador Renato Bispo Caroba (PT) que já confirmou presença.
A iniciativa faz parte de uma mobilização nacional contrária ao processo de privatização do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal (CEF), discutido pelo atual Governo Federal.
“Nosso objetivo é alertar a população e, principalmente, os trabalhadores e os representantes da indústria e do comércio da cidade que, sem banco público, não há País que consiga desenvolver-se”, explicou o presidente da entidade, Luís Carlos dos Santos. Ele esteve na sede do Legislativo acompanhado do coordenador de ações da região, Marcio Augusto de Lima e do coordenador do Coletivo de Bancos Públicos, João Cardoso da Silva Bueno.
Dados apresentados pelo Sindicato apontam que a Caixa é responsável por 49,65% do crédito disponibilizado para investimentos em Arujá. O Banco do Brasil responde por outros 15,25%. O crédito imobiliário movimentou mais de R$ 181 milhões na cidade e representa 96,97% dos financiamentos liberados para a casa própria.
“Infelizmente, o atual governo pretende vender partes rentáveis da Caixa e do Banco do Brasil, o que compromete sua sustentabilidade financeira. Consequentemente, reduz a capacidade de continuar atuando na sociedade em benefício da população”, afirma Santos.

Em pauta
Caroba disse que o debate em torno dos bancos públicos é fundamental e precisa superar a percepção individual. “A avaliação feita pela população se dá, na maioria das vezes, a partir da perspectiva do cliente, ou seja, individual. Isso também é relevante; no entanto, precisamos avaliar a importância dos bancos públicos a partir de uma visão macroeconômica e do apoio que estas instituições têm no apoio às políticas públicas do País e de nossos municípios”, salientou.
Para Santos, há uma estratégia para “destruir a imagem dos bancos públicos” a fim de angariar apoio da sociedade à privatização. “Como fizeram com o Banespa em São Paulo”, relembrou ao informar que o mês de outubro é dedicado a ações de mobilização em Defesa dos Bancos Públicos.

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes