27/08/2019

Acompanhe as discussões em mais uma reunião ordinária do Conseg

Autoridades, membros do Conseg e munícipes se reuniram na noite fria do último dia 20 de agosto para mais uma reunião ordinária do órgão presidido por Benedito Souza Ferreira, o Dito Maguila. Ao lado dele formaram a mesa de trabalho o delegado titular de Arujá Dr. Antonio Carlos Ferreira Cavalcanti, o tenente PM Ronildo Lopes e o subcomandante da Guarda Municipal de Arujá Uelton Souza Almeida. Registre-se também a presença do vereador arujaense Luiz Fernando Alves de Almeida, o Luiz Fernando (PSDB).
Dito Maguila abriu os trabalhos lembrando que dois dias após a reunião do Conseg ele já iria deliberar sobre os assuntos tratados com o prefeito José Luiz Monteiro. Aliás, o presidente do Conseg elogiou a conduta do prefeito, dizendo que toda vez que o tem procurado as respostas têm sido rápidas. Os elogios também se estenderam às polícias Civil e Militar e à Guarda Municipal.
Assim que a palavra foi passada para os munícipes, um morador do Vista Alegre, que por sinal é frequentador assíduo das reuniões, voltou a reclamar de falta de iluminação no seu bairro, falta de policiamento, perturbação do sossego com som muito alto aos finais de semana. Segundo o morador, “faz mais de um mês que não vemos rondas da PM no bairro. Quanto aos problemas pertinentes à Prefeitura, nos sentimos tapeados, eles não dão o respaldo que precisamos”. Outro morador do mesmo bairro também reforçou o discurso do seu vizinho dizendo que a polícia precisa marcar mais presença para inibir a ação de meliantes.
Representando a PM, o tenente Ronildo respondeu aos moradores dizendo que receberam mais viaturas para Arujá e Santa Isabel e que irá implementar patrulhamento mais intenso, no entanto esclareceu que precisa averiguar a demanda de reclamações no Vista Alegre, fazer um gerenciamento para tomar as devidas ações. Ronildo comemorou o fato de ter caído na cidade o índice de furto e roubo de veículos.
Com a palavra devolvida para o público quem se manifestou foi um morador do Jacarandás. Fez uma reclamação de queimadas no bairro e disse não saber quem são os autores, por isso pediu ajuda às autoridades presentes na reunião. O Dr. Cavalcanti orientou o morador a acionar o Corpo de Bombeiros ou a Polícia Florestal, mas não deixar de fazer a denúncia.
Em nome das autoridades quem falou primeiro foi Uelton Souza. Informou a todos os presentes sobre as ações em conjunto que a Guarda Municipal tem feito com a PM e Polícia Civil e agradeceu o apoio que vem recebendo, principalmente do Dr. Cavalcanti. “Essa integração é muito importante para nós e para a segurança da população. O trabalho em conjunto tem trazido excelentes resultados”, comemorou.
O delegado titular de Arujá, que falou em seguida, comemorou a redução do número de ocorrências de furos e roubos de veículos e informou que os demais índices estão equilibrados. “Meu efetivo não aumentou, mas estamos conseguindo a custo de muito trabalho dar respostas rápidas para a população e deixá-la mais segura”.
Sobre o Núcleo de Atendimento à Mulher, cuja inauguração ainda não ocorreu, Dr. Cavalcanti disse que “o projeto está 99% concluído, ou seja, a estrutura, a parte técnica entre outras coisas. Estamos apenas aguardando a data da inauguração. Quero aproveitar a oportunidade e agradecer a todos que nos ajudaram neste projeto: empresários, comerciantes, profissionais liberais, Prefeitura..., enfim todos que somaram esforços para que este Núcleo se tornasse uma realidade em Arujá”. Dr. Cavalcanti também informou que vai tentar trazer para Arujá, pelo menos duas vezes por semana, um médico para realizar exame de corpo de delito, desta feita não será mais necessário se deslocar para outros municípios para fazer o exame. “Mas isso será para uma segunda fase do nosso projeto”, ressaltou.
Antes de fazer o encerramento oficial da reunião, Dito Maguila tocou no assunto referente organização do trânsito em Arujá. Na opinião dele e de outros munícipes que participaram da reunião a cidade precisa de um engenheiro de trânsito para fazer com que se diminua os congestionamentos em horários de pico, que as vagas de estacionamento sejam respeitadas entre outras questões. “A cidade está crescendo e não tem estrutura para suportar o fluxo atual de veículos, algo precisa ser feito o mais breve possível para se evitar um colapso”, avisou.

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes