12/02/2019

Paciente Luiz Roberto continua cego, segundo cuidador; Prefeitura ainda aguarda laudos para finalizar apuração do caso

Segundo informações de um amigo que está cuidando e acompanhando Luiz Roberto, morador de Arujá que acusa o Pronto Atendimento de Arujá de negligência, ele já teve alta hospitalar, porém continua sem enxergar. O paciente deu entrada no dia 10 de janeiro e diz ter ficado cego depois que foi medicado no PA Central. Depois de alguns dias em observação em Arujá, ele teve alta e, por meios próprios, procurou atendimento no Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes.
Segundo o amigo, Luiz Roberto já teve alta do nosocômio mogiano, porém continua sem enxergar. Ele explicou que o amigo passou por atendimento médico em Guarulhos, sendo este o mesmo profissional que já o atende. O médico, de acordo com Odair, teria descartado que alguma doença pré-existente tenha afetado sua visão.

Prefeitura
No último dia 25 de janeiro a Prefeitura de Arujá convocou a imprensa para uma coletiva a fim de esclarecer a morte de uma paciente e a cegueira de Luiz Roberto. Na época o secretário-adjunto da Saúde e cogestor do contrato com o Instituto de Desenvolvimento de Gestão, Tecnologia e Pesquisa em Saúde e Assistência Social (IDGT), dr. Martino José Piatto, apresentou um relatório no qual dizia que “não houve a infusão de medicamentos irregulares ou procedimentos inadequados” que pudesse atribuir a “amaurose” (cegueira) relatada. O relatório do senhor Luiz ficou prejudicado, segundo a Prefeitura, que aguarda relatório médico do Hospital Luzia de Pinho Melo para concluir.
Na última semana, questionada sobra à conclusão do caso, a Prefeitura informou que “o paciente já teve alta com melhora parcial da visão após a pulsoterapia (tratamento com corticoides). Fez ressonância magnética do crânio, biópsia da artéria temporal e agora a unidade aguarda o resultado ambulatorial”.
Disse ainda que “para ter uma conclusão mais precisa sobre o caso, a Secretaria de Saúde está ratificando a solicitação de envio do relatório médico e dos resultados laboratoriais junto ao Luzia de Pinho Melo. Tão logo receba os documentos, fará analise para finalizar a apuração dos fatos, tomará as  devidas providências  e prestará o auxílio que se fizer necessário”.

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes