11/02/2019

Três importantes indicadores criminais caíram em Arujá; roubou e furto de veículos aumentaram, segundo SSP

Homicídio, roubo em geral e de carga tiveram queda em 2018; já os casos de furto e roubo de veículos cresceram em 8 e 17%

No comparativo do ano de 2017 com 2018, Arujá registrou a redução nos casos de homicídio, roubos em geral e de carga. Já nos casos de furto em geral e roubo e furto de veículos, houve aumento. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo.
O indicador que mais diminuiu foi o de roubo a carga. Houve uma redução de 24%, registrando em 2017, 100 casos, e comparativos dos 12 meses de 2018, 76. Já os casos de homicídio reduziram em 1% e os de roubo em geral 18%.
Segundo o comandante da Polícia Militar de Arujá, capitão Rodrigo Fernandes, a queda no indicador de roubos em geral se deve a um trabalho de patrulhamento ostensivo da Polícia Militar em conjunto com a sociedade, por meio do Programa Vizinhança Solidária.
“O roubo reduziu, como o próprio indicador mostra, e isso tem uma grande parcela de contribuição do Programa Vizinhança Solidária, onde por meio de aplicativos de celular, a PM trabalha em conjunto com a população, que nos passa informações importantes que resultam na prisão de infratores de lei, como ocorreu ontem [quinta-feira], quando conseguimos prender um indivíduo que havia acabado de roubar um veículo, recuperando o produto levado”, disse o comandante.

Aumento
Se por um lado houve uma redução significativa de importantes indicadores criminais, Arujá registrou o aumento no número de roubo e furto de veículos, assim como o número de furtos em geral.
De acordo com a SSP, em 2018 a cidade registrou 195 roubos de automóveis, um aumento de 17% em comparação ao ano anterior, onde foram contabilizados 167 casos. Já os casos de furto em geral o aumento foi de 2% e os de furto de veículos aumentou em 8%.

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes