18/12/2018

Prefeitura paga R$141 mil para empresa prestar serviços de combate à dengue

Desde fevereiro deste ano, a Prefeitura de Arujá contratou uma empresa para prestar serviços de combate à dengue, doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypt. Segundo a Prefeitura, a empresa recebe o valor de R$ 141 mil por mês para manter 20 agentes nas ruas, além de um caminhão com motorista para coleta de inservíveis.
Apesar de contar com uma empresa para a realização dos serviços, Arujá, segundo o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2018, divulgado semana passada, está em risco de surto de dengue, zika e chikungunya, pela quantidade de focos do mosquito transmissor da doença. De acordo com o Índice de Infestação e Predial (IIP) do LIRAa, de 0 a 1 é considerável tolerável, já acima de 1 acende a luz amarela de alerta e, acima de 4 já é considerado risco de surto. Arujá está com 6,2. Apesar do alto índice, até a última quinta-feira (13), a Secretaria informou que o município registrou apenas um caso de dengue e nenhum das demais doenças. Já no ano de 2017 inteiro, foram registrados 14 casos de dengue (um importado), um de chikungunya (importado) e nenhum de zika vírus.
Ações são intensificadas
Questionada sobre as ações de combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, a Prefeitura de Arujá disse que tem intensificado a coleta de pneus em borracharias e vias públicas. Somente ontem (17) 1.500 pneus foram encaminhados para a reciclagem. A Prefeitura orienta que os moradores que queiram descartar os itens, deixem-os na borracharia mais próxima de sua residência para que a equipe de combate à dengue faça a retirada, que ocorre toda segunda-feira. As visitas a residências e comércios também estão ocorrendo de forma mais frequente por conta do período chuvoso. 
A Prefeitura orienta que é importante os moradores atenderem aos agentes, que estão devidamente uniformizados e com crachá, e permitam que eles verifiquem as condições dos quintais e demais áreas descobertas. Além disso, é necessário seguir as orientações para assegurar se seu imóvel está livre dos criadouros do mosquito. A Prefeitura disponibiliza também canal direto de relacionamento para a população fazer denúncias, como o Disque-Dengue (0800 788 8882), que recebe, em média, 115 chamadas mensais.

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes