11/12/2018

Última reunião do ano do Conseg contou com boa presença de público

A última reunião ordinária do Conseg – Conselho Comunitário de Segurança de Arujá – aconteceu na noite do último dia 6 de novembro, e contou com boa presença do público, apesar de ter ocorrido no mesmo dia o Fórum de Segurança Pública, na Câmara Municipal de Arujá. Benedito Souza Ferreira, o Dito Maguila, presidiu a reunião do Conseg, da qual também participaram representantes da Polícia Militar, Polícia Civil, Secretaria de Segurança Pública e Legislativo deste município.
Maguila abriu os trabalhos pedindo para que a Prefeitura tome providências quanto a animais (cavalos) soltos no Mirante do Arujá. Segundo ele, pode ocorrer epidemia de carrapatos. Ao abrir a participação do público, quem primeiro se manifestou foi Julio, assessor da vereadora Ana Cristina Poli (PR). Ele explicou que “foi um equívoco agendar o Fórum de Segurança Pública no mesmo dia da reunião do Conseg. Ela (a Ana) e o capitão Rodrigo (Fernandes) não se atentaram a isso”.
A moradora do Jacarandás, sra. Rosália, reclamou que há cerca de dois meses não vê viaturas da PM passando pelo bairro. Também reclamou da falta de identificação das ruas e do excesso de mato. “Moro há 30 anos no bairro, o imposto chega direitinho, mas a Prefeitura não faz a sua parte”. Sobre as rondas das viaturas o tenente Ronildo Lopes (que representou o capitão Rodrigo Fernandes naquela reunião) explicou que “as viaturas continuam fazendo as rondas sim, talvez não passem na rua da senhora, mas certamente passam na principal. Mesmo assim vou participar o capitão Rodrigo a respeito da reclamação”.
Outro morador do Jacarandás, sr. Natal, disse que “o bairro está abandonado. Peço a ajuda dos vereadores para atender aos nossos anseios. Falta água, iluminação entre outras prioridades. A Prefeitura recolheu lixo e entulho de um córrego existente no bairro e depois despejou defronte à residência de um morador. Não bastasse isso a Prefeitura ainda o notificou. Antes desta atitude a Prefeitura deveria cumprir com seus compromissos”, desabafou.
Representante do Vertentes do Arujá, o sr. José Roberto questionou o motivo de viatura e motocicleta da PM local estarem às margens da Rodovia Presidente Dutra “à toa”. “Os policiais ficam sem fazer nada”, disse. O tenente Ronildo respondeu que “os policiais não ficam parados sem fazer nada, eles estão sempre atentos a qualquer atitude suspeita, em patrulhamento. Conseguimos obter êxito nas nossas ações, diminuindo inclusive os índices de criminalidade, como os roubos de cargas na Dutra”.
O sr. José Roberto também informou sobre o descarte irregular de entulhos no bairro. Segundo ele, o fato teria sido presenciado por guardas municipais que nada fizeram contra o infrator.
Vice-presidente do Conseg arujaense, Carmelino Martins pediu a palavra para reclamar da má organização do trânsito na Vila Riman. “Em algumas ruas os carros ficam parados de ambos os lados, dificultando a passagem de outros veículos. Em outras ruas também falta sinalização adequada. Em resposta a isso o secretário-adjunto de Segurança Pública de Arujá Evilázio Ferreira de Souza explicou que “cabe à Secretaria de Serviços fazer as devidas correções. Serei portador dessa reclamação”, garantiu. Evilázio aproveitou a oportunidade para dizer também que quanto à reclamação do descarte de lixo irregular, isso primeiramente é uma atribuição do fiscal da Prefeitura. “É competência do fiscal, caso ele não resolva, outras atitudes devem ser tomadas”. E para encerrar a sua participação Evilázio deu uma boa notícia. “As duas viaturas elétricas já estão em poder da Prefeitura e deverão ser entregues à população até o próximo dia 20. O posto de abastecimento será em frente à sede do Executivo. Além disso, das três viaturas que estavam em manutenção duas já foram entregues, faltando apenas uma. Então teremos cinco viaturas rodando pela cidade”, comemorou.
O vereador Luis Fernando Alves de Almeida (PSDB) falou em seguida e fez questão de esclarecer que “as datas simultâneas de ambas as reuniões (Conseg e Fórum de Segurança Pública) foram um equívoco. Ninguém agiu de má fé nesta questão”, pontuou. Sobre as reclamações pertinentes ao Jacarandás, onde inclusive reside o seu pai, o parlamentar disse já ter falado a respeito com as autoridades competentes e que irá acompanhar caso a caso para que os moradores sejam plenamente atendidos nas suas reivindicações.
O chefe dos investigadores Antonio Paulo da Costa Santos representou o delegado titular de Arujá, que também estava participando do Fórum de Segurança Pública. O público não fez nenhum questionamento para a Polícia Civil, apenas Dito Maguila quis saber como estavam as investigações do crime contra o comerciante “Bigode”. Paulo não deu maiores detalhes, até para não atrapalhar as investigações, e apenas se limitou a dizer que “o inquérito continua em andamento e seguimos apurando os fatos com rigor”.
Coube ao presidente Dito Maguila fazer as considerações finais. Tocou na questão de drogas nas escolas. “Precisamos combater esse mal, de repente colocar um policial à paisana dentro das escolas, porém isso depende de autorização da juíza local. Mas não podemos desistir de lutar. Tudo o que o Conseg puder fazer será feito”, avisou. Maguila também falou sobre algumas reclamações que tem recebido de pessoas vítimas de multas na cidade. “O que tenho a dizer a respeito disso é que a PM faz o papel dela e não pode fazer vistas grossas contra irregularidades no trânsito. Eu mesmo já fui multado porque estava fazendo coisa errada. Precisamos nos educar e não culpar a PM”, encerrou.

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes