06/11/2018

Mal-entendido sobre mudança de itinerário de ônibus gera protesto na Câmara

Mudança deverá ser concretizada em breve, segundo informou um representante da empresa

Um engano da empresa que opera o transporte público intermunicipal na cidade causou frustração e revolta de moradores do conjunto habitacional do Jardim Emília durante a Sessão Ordinária da última quarta-feira (31). O grupo protestava devido ao não cumprimento de uma alteração no trajeto dos ônibus que atendem as linhas Arujá/Recanto Primavera e Arujá/Shopping Bonsucesso (Guarulhos). A mudança – que beneficiaria os moradores da região – chegou a ser anunciada pela empresa à Secretaria de Serviços e ao vereador Renato Bispo Caroba (PT), que repercutiu a informação em Tribuna durante a Sessão no dia 24 de outubro. Diversos veículos de imprensa também destacaram a mudança. No entanto, embora prevista para entrar em vigor no último dia 27, os ônibus não circularam pelo novo trajeto, situação que revoltou os moradores.
Após a conturbada Sessão, o responsável pela gerência operacional da Viação Arujá, Ricardo Aparecido de Santana, compareceu à Câmara a pedido de Caroba para prestar esclarecimentos. Ele reconheceu ter cometido um “equívoco” ao confundir a mensagem de Ordem de Serviço de alteração no itinerário de uma linha da região. “Me precipitei em confirmar a mudança. Mas a alteração deve ser concretizada em breve, pois não há objeções das partes envolvidas”, assegurou aos vereadores e populares na sala de reuniões do Legislativo. Cauteloso, o gerente da Viação Arujá não citou um prazo para que a alteração entre em vigor: “Agora depende da EMTU [Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos], mas o processo está avançado”, disse.
Ricardo ainda relata ter notificado a Secretaria de Serviços e o próprio Caroba ainda na sexta-feira (26/10), quando se deu conta do engano cometido.
Caroba, por sua vez, garantiu estar monitorando o problema e disse que irá mobilizar apoio político para o atendimento da demanda, que ele cobra ao menos desde abril, quando solicitou e teve atendido o pedido de reunião com o secretário de Serviços e de Governo, Leandro Larini. “Faremos de tudo para que o processo seja agilizado e que a população daquela região, enfim, seja beneficiada”, disse.

Turbulência
Revoltados e empunhando cartazes, moradores do conjunto habitacional da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) ocuparam as dependências do Legislativo para cobrar uma solução definitiva para o problema. Em meio ao ambiente tumultuado, a Sessão chegou a ser suspensa em duas ocasiões pelo presidente da Casa de Leis, Abel Franco Larini (PR), o Abelzinho, para que a ordem fosse restabelecida – conforme determina o Regimento Interno da Câmara Municipal.

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes