07/09/2018

Arujá supera meta do Ideb e lidera ranking regional

Depois de três edições consecutivas (2011, 2013 e 2015) sem atingir a nota projetada, Arujá não só bateu, como ultrapassou a meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e ainda alcançou a primeira colocação entre os 11 municípios do Alto Tietê, ao lado de Mogi das Cruzes. O Ideb 2017 de Arujá é de 6.8 e supera o índice estipulado para o ano passado (6.3), bem como a média estadual (6.6).
Das 14 escolas municipais avaliadas, 13 cumpriram ou superaram suas metas: Amadeu de Ângelis (6.6), Bairro da Penhinha (6.6), Cecília Caraça Mineiro Coutinho (6.8), Dalila Franco Garcia (7.2), Eufly Gomes (6.7), Padre Geraldo Montibeller (6.5), Hermínia Araki (6.6), Isabela Pavani Castilho Cruz (5.9), Julia Mitie Mine (6.8), Paulo Freire (7.2), Recanto Primavera (6.6), Sidônia Nasser do Prado (7.1) e Zilda Arns Neumann (6.8). A EM Marisa Aparecida Pendeza ficou 0.2 abaixo dos 6.4 necessários, mas avançou em relação ao índice de 2015 (5.9). Já as escolas Dona Maria Aparecida Restivo Perez e Dona Maria de Lourdes Ferreira não possuem quantidade de alunos necessária para serem avaliadas pela Prova Brasil.
A secretária de Educação de Arujá, Priscila Sidorco, enalteceu o índice da cidade e ressaltou que Educação é processo.
“O resultado é construído ao longo dos primeiros anos da educação básica. Em 2017 estabelecemos metas bimestrais, monitoramos o rendimento bimestral dos alunos, trabalhamos com os descritores da Prova Brasil. Temos certeza de que nossos profissionais trabalharam para sistematizar todo o conhecimento adquirido ao longo desta primeira etapa da educação básica para que os alunos dos 5°anos obtivessem esse resultado”, disse.

Evolução
Para manter a Educação municipal bem representada no Ideb, a Secretaria vem criando ferramentas voltadas à evolução dos estudantes das séries avaliadas, como a formação de professores e a prova interna Avalia, que mapeia as fragilidades e potencialidades dos alunos de 4º ano, indicando as ações pedagógicas necessárias para que cheguem à série seguinte melhores preparados. Além disso, desenvolve o programa Aprova Brasil, voltado aos estudantes que farão a prova em 2019.

Ideb
O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica foi criado em 2007 e reúne, em um só indicador, os resultados de dois conceitos para a qualidade da Educação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações. Ele é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e das médias de desempenho nas avaliações do Inep, o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) – para as unidades da Federação e para o País, e a Prova Brasil – para os municípios.
Ele agrega ao enfoque pedagógico dos resultados das avaliações a possibilidade de resultados sintéticos, facilmente assimiláveis, e que permitem traçar metas de qualidade educacional para os sistemas, e é importante por ser condutor de política pública em prol da qualidade da Educação, sendo a ferramenta para acompanhamento das metas de qualidade do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) para a educação básica, que tem estabelecido, como meta, que em 2022 o Ideb do Brasil seja 6,0 – média que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável a dos países desenvolvidos.

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes