06/09/2018

Acordo entre Sindicato e McDonald’s garante pagamento de benefício a ex-funcionários de Arujá e região

Ex-funcionários da rede McDonald’s residentes em Arujá e outras cidades, que trabalharam entre 5 de junho de 2012 e 5 de Junho de 2015, vão receber pagamento proporcional do PPR (Programa de Participação nos Resultados).
O direito consta em acordo firmado entre o Sindicato dos Trabalhadores em Hotéis, Apart Hotéis, Motéis, Flats, Pensões, Hospedarias, Pousadas, Restaurantes, Churrascarias, Cantinas, Pizzarias, Bares, Lanchonetes e Sorveterias (Sinthoresp) e o McDonald’s, homologado em março pelo Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo (TRT-SP). Ao todo, são trabalhadores de mais de 30 cidades no Estado de São Paulo, incluindo municípios do Alto Tietê.
Os valores podem chegar a R$ 1,8 mil por ex-empregado. O cálculo será conforme o tempo que o colaborador permaneceu na rede de fast food. Serão contemplados os ex-funcionários da base do Sinthoresp. 
Segundo o presidente do Sindicato, Francisco Calasans Lacerda, o acordo deve beneficiar cerca de 7 mil ex-trabalhadores do McDonald’s. “Nosso Sindicato acredita que o diálogo franco entre as partes sempre pode trazer ganhos e melhorar as relações de trabalho”, destacou Lacerda. Empregados atuais também já recebem PPR em condições mais vantajosas.
De acordo com dados do Sinthoresp, pessoas com endereço residencial nas cidades citadas devem ser beneficiadas. Além disso, somente ex-colaboradores da Arcos Dourados Comércio de Alimentos Ltda. terão direito ao PPR citado. O benefício não inclui pessoas registradas por unidades franqueadas.    
Quem se enquadra no perfil citado deve procurar o Sinthoresp, na Rua Cruzeiro, 442, Barra Funda, Capital, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas. Dúvidas podem ser encaminhadas pelo WhatsApp (11) 97282.3025 (apenas para mensagens) ou pelo e-mail acordoppr@sinthoresp.org.br.

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes