26/10/2017

PRF recupera carga avaliada em R$241 mil

O motorista informou à polícia que foi assaltado na Rodovia Anhanguera e feito refém pelos bandidos, sendo solto na Zona Leste

Uma carga de linguiça avaliada em R$241 mil foi recuperada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) durante patrulhamento no km 204 da Rodovia Presidente Dutra, em Arujá, na última quarta-feira (25). O assaltante que conduzia o caminhão onde a mercadoria era transportada conseguiu fugir.

Segundo a polícia, a perseguição começou quando foi dada ordem de parada a uma carreta com placas de Santa Catarina. O condutor desobedeceu à ordem e fugiu em alta velocidade, sendo imediatamente acompanhado pela equipe da PRF. Durante a fuga, o veículo colidiu com outros carros que trafegavam pela rodovia. No km 201, o condutor entrou com a carreta no pátio de um posto de combustíveis, saltou da cabine com o veículo ainda em movimento e correu em direção à rodovia, atravessou e adentrou em um matagal. Os policiais tentaram capturá-lo, mas não foi possível.

Ao realizar vistoria no interior do veículo, os policiais encontraram um dispositivo bloqueador de sinal de celular, popularmente conhecido como capeta.

Poucas horas depois do ocorrido, a polícia conseguiu contato com a vítima, a qual informou que estava estacionado em um centro de distribuição na Rodovia Anhanguera, em Osasco, quando dois indivíduos quebraram o vidro da janela do caminhão do lado do motorista, adentraram na cabine e anunciaram o roubo. A vítima contou à polícia que os assaltantes colocaram um capuz em sua cabeça e, com um carro de passeio, o levaram a um cativeiro. Por volta da 1h da madrugada ele foi levado até a região de São Miguel Paulista, Zona Leste de São Paulo, onde foi libertado.

O caminhão, a carga e a vítima foram encaminhados a Delegacia de Polícia Civil de Arujá onde foi registrada a ocorrência registro da ocorrência.

Comente esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.


FOTOS


Guia de Anunciantes